banner desktop banner mobile

Quanto um profissional de medicina ganha no Brasil!

Quanto um profissional de medicina ganha no Brasil!

Medicina, o curso campeão de concorrência nos vestibulares também é o campeão na remuneração, ele está entre as formações de nível superior que pagam os melhores salários no país.

Esse é um assunto que causa uma grande divergência de opiniões e um bocado de dúvidas, como:

  • Quanto um profissional de medicina realmente ganha em nosso país?
  • E quem acabou de sair da faculdade, quanto ganha?
  • Quem ganha mais, um médico generalista ou um especialista?
  • E os plantonistas, quanto ganham?

Se você já está cursando medicina, ou pretende cursar, essas perguntas são do seu total interesse, então vamos respondê-las:


Qual o salário inicial de um médico?

O médico inicia sua carreira cerca de 6 anos depois de ter entrado na faculdade, e seu primeiro salário como recém-formado pode vir de diversas formas, ele pode iniciar no programa Mais Médicos, pode atuar como médico plantonista, médico residente, entre várias outras opções.

Sobre a residência médica, é importante frisarmos que ela não é obrigatória, só se o médico pretender se especializar em alguma área, ai sim ele precisa prestar a prova de residência médica. Ela é como uma pós-graduação, que pode ser feita tanto em hospitais públicos quanto em hospitais particulares.

As provas de residência médica são consideradas um segundo vestibular para estudantes de medicina, mas esses estudantes contam com um nível de dificuldade tanto em relação ao conteúdo que engloba as 5 grandes áreas da medicina, como também a concorrência que é muito mais acirrada do que nos vestibulares.

Depois de passar na prova de residência, eles vão atuar como médicos residentes, e a remuneração dessa residência vai depender de alguns fatores como o hospital onde irá atuar, se é rede pública ou privada, qual a especialidade escolhida, entre outros.

No SUS, por exemplo, os residentes ganham uma bolsa de aproximadamente R$ 3 mil e a duração dessa especialização é de 2 anos.


Qual o piso salarial do médico?

Antes de falarmos sobre o piso salarial dos médicos, vamos entender o que ele é.

O piso salarial é o menor valor salarial que pode ser pago dentro de uma categoria profissional específica, e ele é necessariamente superior ao salário mínimo em vigor. Esse piso pode ser determinado tanto por lei quanto também pelo sindicato. Vale lembrar também que o piso salarial pode variar de uma cidade para outra, ou de um estado para outro.

Os médicos não possuem um piso salarial único em todo o país, e esse é um dos motivos para tanta discussão sobre o salário desses profissionais, mas a FENAM (Federação Nacional dos Médicos) que é um órgão criado para defender os direitos dos profissionais de medicina em diversas instâncias, como condições de trabalho, remuneração, melhoria na qualificação profissional entre outros, ela recomenda um salário mínimo de R$ 10.991,19 para 20 horas semanais de trabalho. Mas como dissemos, é apenas uma recomendação e não uma lei.

Na realidade, esse piso salarial pode ser bem menor do que o mínimo recomendado pela FENAM, principalmente durante o início da carreira, por isso os médicos nesse período combinam plantões e consultas em dois ou mais hospitais e clínicas.

De um modo geral, as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste são as que apresentam maiores salários para esses médicos, sendo o Distrito Federal e o Paraná os estados que têm os maiores pisos salariais, sendo respectivamente R$ 5.407,25, R$ 5.355,60, para uma jornada de 20 horas por semana. Já os menores salários ficam por conta de Goiás (R$ 1.200,00), Pará (R$ 1.440,00) e Amazonas (R$ 1.500,00), também para uma jornada de 20 horas semanais.

Então, muitos especulam qual o salário médio de um médico, mas esse valor pode variar muito, pois ele muda de uma região do país para outra, sua especialidade, tempo de experiência, qualificação, se tem consultório próprio ou se atende saúde pública ou privada.

Mas em média o salário de um médico no Brasil gira em torno de R$ 8.459, esse valor foi divulgado pelo IPEA, o Instituto de pesquisa econômica aplicada, que é uma fundação pública federal com vínculo com o ministério da economia.

Os dados levantados incluíam médicos desde o início da carreira até os que já se aposentaram, mas o Guia de Profissões e Salários da Catho, um site de vagas de emprego, mostra que o salário médio de um médico (clínico geral) no Brasil é um pouco mais baixo que o levantado pelo IPEA, estando em torno de R$ 7.266.


Qual o salário de um médico de hospital público?

Para trabalhar na rede pública, seja municipal, estadual ou federal, é necessário que o médico seja aprovado em um concurso público. Nesse setor, o programa Mais Médicos do Governo Federal, tem destaque. O programa oferece oportunidades temporárias, de até 3 anos, com o envio de médicos para atuarem nas regiões mais carentes do país, e conta com a remuneração inicial de R$ 10.000, e ainda tem os benefícios e a moradia.

Fora o programa Mais Médicos, existem inúmeras oportunidades de cargos públicos na área da medicina, geralmente os salários variam de R$ 1.200 a R$ 20.000 e estão distribuídos em todas as regiões do Brasil.

O Distrito Federal lidera com os maiores salários para esses profissionais. Sua média gira em torno de R$ 17 mil, já em São Paulo, os médicos da rede pública estadual têm o salário médio de R$ 13,9 mil.

Alguns exemplos retirados de concursos recentes:

  • Prefeitura de Santa Carmem (MT): Médico Clínico Geral, com carga horária de 40h semanais remunerações no valor de R$ 20.038 (dados de 2015)
  • Prefeitura de Amaporã (PR): Médico Clínico Geral, com carga horária de 40h semanais remunerações no valor de R$ 15.461,14. (dados de 2019)
  • Fundação Estatal Saúde da Família (BA): Médico Saúde da Família, com carga horária de 40 horas semanais remunerações no valor de R$ 10.257,29 (dados de 2019)
  • Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina: Médico Oftalmologista, com carga horária de 30 horas semanais, remunerações no valor de  R$ 5.112,93. (dados de 2015)
  • Complexo Hospitalar do Juquery (SP): Médicos Anestesiologistas, com carga horária de 12 horas semanais, remunerações no valor de R$ 1.590,00, que podem chegar a R$ 2.010,00 com benefícios (dados de 2015)
  • Prefeitura de Castanheiras (RO): Médico Clínico Geral, com carga horária de 40h semanais remunerações no valor de R$ 5.000,00. (dados de 2015)

*Números mais atualizados, disponibilizados nos sites das prefeituras.



Especialista x Generalista

O generalista, é o médico com a especialização em Clínica Geral ou Saúde da Família ou até mesmo sem especialização que realiza o primeiro atendimento, atua nos plantões, atende casos gerais e encaminha casos específicos para o especialista da área.

O especialista, é aquele que tem uma especialização em uma determinada área, essa qualificação auxilia o profissional a ter mais abrangência de oportunidades, além de se mostrar mais qualificado por ter escolhido uma área para dominar. Podendo, também, atuar como médico geral em plantões.

Dessa forma, quanto mais especializações o médico tiver em sua área, mais alto será seu salário, já que ele será mais resolutivo.

O profissional que tem apenas o ensino superior em medicina provavelmente terá que atuar em vários ambientes de saúde, pois assim, seu salário será melhor.

Segundo pesquisas  no site de empregos Catho, essa é a média salarial nacional de algumas especialidades médicas, mas o site não divulga a carga horária semanal:

  • Médico Clínico Geral: R$ 6.617
  • Médico Psiquiatra: R$ 6.294,01
  • Médico Pediatra: R$ 7.338
  • Médico do Trabalho: R$ 7.242
  • Médico Cardiologista: R$ 5.419
  • Médico Plantonista: R$ 1.676,61
  • Médico Endocrinologista: R$ 3.375,03
  • Médico Ginecologista: R$ 6.204,74
  • Médico Neurologista: R$ 7.917,50
  • Médico Oftalmologista: R$ 9.458,98
  • Médico Ortopedista: R$ 7.216,57
  • Administrador Hospitalar: R$ 5.045,01
  • Gerente Médico: R$ 14.783
  • Coordenador Médico: R$ 10.780

Se a especialidade médica que escolheu não estiver na lista, entre em contato com a nossa equipe que te ajudaremos.


Má distribuição dos programas de residência médica no Brasil

Uma oportunidade que no Brasil é uma realidade cada vez mais forte, é a atuação médica fora do eixo das grandes cidades.

Hoje, existe uma desigualdade de oferta muito grande de acordo com a região geográfica que você se encontra.

Dá só uma olhada neste gráfico retirado do estudo Demografia Médica no Brasil de 2018, que mostra o número de médicos cursando programas de residência médica de acordo com as grandes regiões do nosso país:

Distribuição de programas de residência médica, segundo grandes regiões do Brasil - Pesquisa de 2018

Como você viu, o eixo Sudeste-Sul do país somados, concentram quase 75% de todas as vagas de residência médica ofertadas nacionalmente, sendo que só a região Sudeste concentra quase 60%.


Má distribuição dos profissionais

O estudo também mostrou que nunca houve um crescimento tão grande da população médica no Brasil num período tão curto de tempo. Em pouco menos de cinco décadas, o total de médicos aumentou três vezes mais do que o de brasileiros. No entanto, esse salto não trouxe os benefícios que a sociedade espera.

A pesquisa mostra a grande concentração de profissionais nas regiões mais desenvolvidas, como as capitais e o litoral.

Distribuição de médicos e população, segundo grandes regiões do Brasil - Pesquisa de 2018

Devido essa grande defasagem na distribuição desses profissionais, vemos como a remuneração é um fator muito importante, e que deve sim ser levado em conta na hora da escolha de sua especialidade, e de qual prova de residência prestar. Mas esse não é o fator principal que deve ser levado em consideração, quem atua, ou pretende atuar na área deve ter em mente que a medicina se trata de humanização. Afinal, as pessoas procuram os médicos pois precisam de ajuda, e o papel do médico é salvar vidas, e não há nada mais gratificante que isso.

Lembre-se: o sucesso, muitas vezes, não se encontra apenas na conta bancária, mas sim em como o seu trabalho impacta na vida das outras pessoas.

É por isso que aqui no Medcoach nós buscamos sempre trazer conteúdos que possam te colocar cada vez mais em contato com o universo médico, seja aqui no nosso blog, no nosso canal do YOUTUBE, ou em nossas redes sociais, afinal, cabeça bem informada é cabeça menos ansiosa e mais focada!


Essa má distribuição de profissionais é tão grande que em 2018 foi lançado um estudo Demografia Médica que traz uma abordagem aprofundada sobre o assunto confira o material completo aqui.


Esse conhecimento vai fazer total diferença na sua segurança e aprovação no programa de residência médica que escolher.

Esperamos que estas informações tenham sido úteis para você, e se ficou mais alguma dúvida, pode entrar em contato com a nossa equipe.

E não esqueça: se você quiser saber mais sobre porque nós somos o programa de ajuda para médicos estudando para residência que mais cresce no Brasil, é só entrar em contato conosco.

Nossa equipe está prontinha para ajudar!


passar na residência médica

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL