banner desktop banner mobile

Como funciona a residência médica

Como funciona a residência médica

Você sabe como funciona a residência médica?

Antes de tudo, muitos acham que a graduação é o fim da linha para os profissionais de medicina. Como acontece com grande parte das profissões. 

Mas, na medicina esse cenário é um pouco diferente. Sobretudo, o curso é considerado um dos mais difíceis do país e exige muita dedicação do início ao fim. Sendo assim, a graduação o capacita para atuar em diversas áreas, de forma geral. Mas para atuar em uma área específica, é necessário que o médico faça residência médica após a graduação. 

Nesse post vamos falar sobre como funciona a residência médica, e tirar algumas dúvidas frequentes, continue lendo. 

O que é a residência médica?

A princípio, a residência médica é uma modalidade de pós-graduação em instituições de saúde.

Como funciona a residência médica?

Nela os médicos escolhem uma área da medicina para se especializar e realizam atividades práticas que aprofundam os conhecimentos teóricos dentro do hospital.

Essas atividades são realizadas com a supervisão de médicos especialistas capacitados. 

A residência médica é obrigatória? 

Não, a residência médica não é obrigatória, sem ela você pode atuar como médico generalista.  

Mas a residência médica é necessária caso o profissional tenha o desejo de atuar em uma área específica. Visto que, a graduação em medicina não lhe dá o título de especialista.

Como é o processo para entrar na residência médica?

Primeiramente, para entrar na residência médica é essencial escolher qual especialidade irá prestar e em qual instituição. 

A escolha pode ser um pouco demorada mas deve ser feita com calma, pois aquilo é o que determinará o que você, como médico, poderá realizar na sua carreira.

Uma dica que sempre damos aos nossos alunos, é pesquisar a fundo sobre todas as especialidades, até mesmo aquelas que julga não terem nada a ver com si mesmo.

Você pode se surpreender com o que vai descobrir sobre elas.

E se assim não conseguir definir sua especialidades, separamos aqui 5 dicas que irão te ajudar.  
residência médica x especialização

Ser aprovado na residência médica é um objetivo para muitos médicos, então, você precisa se destacar pois a concorrência é grande

Dessa forma, o segundo passo para ser aprovado em residência médica, é conhecer bem não só a prova como também todo o processo.

Veja abaixo as principais dúvidas sobre como funciona a residência médica!

Afinal, como você irá se preparar para a prova se não sabe como ela é formada?

Como funciona a residência médica: as 3 etapas dos processos seletivos.
  • Prova teórica
  • Prova prática
  • Entrevista

Duração das residências

A duração da residência médica varia de acordo com a especialidade escolhida. Entretanto, de forma geral, ela dura entre dois anos mas pode chegar a quatro. 

O que um médico residente faz?

As atribuições de um médico durante a residência médica são:

  • Acompanhar os pacientes do setor que estejam em regime de internação;
  • Substituir eventualmente os médicos do estafe;
  • Responsabilizar-se pelos casos de urgência em sua especialidade;
  • Realizar o atendimento nos ambulatórios especializados, se possível, sob supervisão direta do estafe;
  • Participar dos plantões da instituição.

Em que áreas você pode se especializar?

Agora que você já sabe como a residência médica funcionam conheça as 54 especialidades médicas nas quais pode se especializar. 

  1. Acupuntura: trata doenças a partir da aplicação de agulhas em pontos específicos do corpo.
  2. Alergia e imunologia: estuda o sistema imune para promover o tratamento de doenças alérgicas e demais alterações.
  3. Anestesiologia: tratamento da dor de pacientes sob intervenção cirúrgica.
  4. Angiologia: estudo do sistema circulatório para tratamento de doenças relacionadas aos vasos sanguíneos e linfáticos.
  5. Cancerologia: diagnóstico e tratamento de patologias tumorais.
  6. Cardiologia: estudo do sistema cardiovascular para diagnóstico e tratamento de doenças que acometem o coração e os grandes vasos.
  7. Cirurgia cardiovascular: intervenção cirúrgica de doenças relacionadas ao coração.
  8. Cirurgia da mão: tratamento cirúrgico de patologias das mãos.
  9. Cirurgia de cabeça e pescoço: especialidade responsável por procedimentos cirúrgicos da face, área cervical e pescoço.
  10. Cirurgia do aparelho digestivo: tratamento através da cirurgia para tratamento de doenças provenientes dos órgãos digestivos.
  11. Cirurgia geral: intervenção cirúrgica no corpo humano, abrangendo as cirurgias abdominal, de trauma e videolaparoscópica.
  12. Cirurgia pediátrica: intervenção cirúrgica em indivíduos em um período que compreende o desenvolvimento fetal até o início da vida adulta.
  13. Cirurgia plástica: reconstrução ou modelagem cirúrgica do corpo humano por razões médicas ou estéticas.
  14. Cirurgia torácica: se ocupa do tratamento cirúrgico de patologias pulmonares e torácicas.
  15. Cirurgia vascular: cirurgia das artérias, veias e vasos linfáticos. Enquanto é uma intervenção cirúrgica, a Angiologia possibilita o estudo, diagnóstico e tratamento clínico das doenças vasculares.
  16. Clínica médica: área que trata cirurgicamente pacientes adultos.
  17. Coloproctologia: estuda as doenças do intestino grosso (cólon), reto e ânus.
  18. Dermatologia: estuda, diagnostica e trata doenças relacionadas à pele.
  19. Endocrinologia e metabologia: análise e estudo do sistema metabólico para tratamento das glândulas endócrinas.
  20. Endoscopia: responsável por obter imagens a partir de um aparelho chamado de endoscópio para favorecer o diagnóstico de patologias.
  21. Gastroenterologia: estuda as doenças que acometem o aparelho digestivo.
  22. Genética médica: análise e tratamento de distúrbios genéticos e hereditários.
  23. Geriatria: especialidade que forma médicos especialistas em doenças relacionadas à velhice.
  24. Ginecologia e obstetrícia: especialidade da medicina voltada aos cuidados da saúde da mulher. Estuda e trata o sistema reprodutor, acompanha a gravidez e realiza partos.
  25. Hematologia e hemoterapia: estudar, diagnosticar e tratar patologias do sangue, medula e gânglios.
  26. Homeopatia: terapia intensiva que promove o tratamento de doenças a partir da aplicação das mesmas substâncias causadoras dos sintomas das patologias.
  27. Infectologia: estudo e tratamento das doenças infecciosas.
  28. Mastologia: estudo das glândulas mamárias.
  29. Medicina de emergência: especialidade da medicina que forma profissionais para atuar com o atendimento e tratamento em urgências e emergências hospitalares.
  30. Medicina de família e comunidade: enxerga o paciente como um sujeito único e participante de um núcleo familiar e social, para promover a sua saúde integral.
  31. Medicina do trabalho: estudo e tratamento personalizado a pacientes acometidos por doenças ocupacionais.
  32. Medicina de tráfego: promove o bem estar de indivíduos que se deslocam em diferentes meios de transporte.
  33. Medicina esportiva: estuda os impactos do esporte, das atividades e exercícios físicos em pacientes de diferentes idades.
  34. Medicina física e reabilitação: também conhecida como Fisiatria, essa área da medicina estuda, diagnostica e trata doenças que acarretam incapacidades temporárias ou permanentes.
  35. Medicina intensiva: especializa profissionais para atuarem em Unidades de Terapias Intensivas (UTI).
  36. Medicina legal e perícia médica: áreas da medicina que possibilitam esclarecer fatos criminais e a origem e efeito de doenças, lesões ou sequelas.
  37. Medicina nuclear: estuda e emprega materiais radioativos em diagnósticos e tratamentos.
  38. Medicina preventiva e social: estudo da prevenção de doenças em níveis sociais abrangentes.
  39. Nefrologia: Estuda as doenças que acometem o sistema urinário.
  40. Neurocirurgia: área da cirurgia especializada em doenças do sistema nervoso central e periférico.
  41. Neurologia: Estudo e tratamento clínico das doenças do sistema nervoso central e periférico.
  42. Nutrologia: avalia, pesquisa e estuda as implicações causadas pela ingestão dos nutrientes, bem como identifica doenças do comportamento alimentar.
  43. Oftalmologia: trata doenças que acometem os olhos.
  44. Ortopedia e traumatologia: tratamento das doenças e traumas musculoesqueléticos.
  45. Otorrinolaringologia: estuda e trata doenças que atacam o nariz, orelha e a garganta.
  46. Patologia: estuda as doenças e as suas alterações causadas nos organismos.
  47. Patologia clínica/medicina laboratorial: realização e análise de testes laboratoriais para o diagnóstico e acompanhamento de doenças.
  48. Pediatria: estuda o desenvolvimento infantil e as doenças que acometem as crianças.
  49. Pneumologia: estudo dos pulmões e das doenças das vias aéreas inferiores.
  50. Psiquiatria: estuda, diagnostica e trata transtornos mentais e psicológicos.
  51. Radiologia e diagnóstico por imagem: estuda os instrumentos, técnicas e processos para obtenção de imagens necessárias à realização de diagnósticos.
  52. Radioterapia: estudo da radiação ionizante para tratamento oncológico.
  53. Reumatologia: estudo e tratamento das doenças reumáticas, dos ossos e articulações.
  54. Urologia: estudo das doenças que acometem o sistema urinário.

Esperamos que este post tenha te ajudado não só a entender o que é a residência médica mas também a tomar essa decisão tão importante.

E se precisar de ajuda pode entrar em contato com a nossa equipe de especialistas, eles estão prontos para te ajudar.

Um forte abraço, até a próxima. 

Siga-nos nas redes sociais e receba sempre novidades e dicas super importantes: Facebook, Instagram, Youtube

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL