banner desktop banner mobile

Residência Médica em 2020

Residência Médica em 2020

Está pensando como ser aprovado na residência médica em 2020?

Já chegamos ao segundo semestre de 2019, e como de costume, algumas instituições já disponibilizaram o calendário de suas provas de Residência Médica para o ano de 2020.

Com tantos hospitais começando a divulgação de seus editais oficiais para o próximo ano, naturalmente começa a bater aquela ansiedade em quem irá prestá-la.

Dessa forma, se você planeja iniciar uma residência médica no próximo ano, precisa dar um gás agora para essa reta final.

Nesse post vamos te ajudar como aumentar as suas chances de ser aprovado na residência médica em 2020.

Continue a leitura para saber mais!


Como se preparar para as fases da residência médica?

Ser aprovado na residência médica é um objetivo para muitos médicos, então, você precisa se destacar pois a concorrência é grande.

O primeiro passo para ser aprovado em residência médica, é conhecer bem não só a prova como também todo o processo.

Afinal, como você irá se preparar para a prova se não sabe como ela é formada?

O processo seletivo da residência médica é realizado em 3 etapas:

  • Prova teórica
  • Prova prática
  • Entrevista

Continue lendo para descobrir como você pode se preparar para cada uma dessas fases:

► Prova teórica

Normalmente, essa fase tem um peso maior na nota final.

Nela, o conteúdo varia de acordo com a especialidade e programa de residência médica escolhido.

Mas independente disso, a preparação deve começar o quanto antes. Afinal, se destaca quem se prepara antes e melhor.

Estágios e programas de iniciação científica são ótimos pois possibilita que o médico faça uma imersão na área. O que deixará o estudante mais preparado quando o momento da prova chegar, pois já estará familiarizado com a área.

Mas e se você já for formado e estiver um bom tempo afastado dos estudos?

Isso não será um impedimento, basta se dedicar bastante e reservar um tempo para os estudos.

Nesse post aqui, nós falamos um pouco sobre como conciliar os estudos se você trabalha o dia todo.


► Prova prática

É importante lembrarmos que nem todo programa de residência médica tem uma prova prática. Mas, nas residências mais concorridas, ela pode ser decisiva no processo.

Isso acontece porque a parte prática da medicina apresenta grande deficiência em muitos cursos. E não tem jeito, a melhor forma de estudar para ela, é botando a mão na massa.

Nesse quesito, o estágio será de grande ajuda para que você coloque em prática o que aprendeu, além de conhecer a fundo a especialidade que deseja prestar.


► Entrevista

Essa etapa é independente, visto que ela não depende do programa nem da especialidade escolhida, apenas de você e dos entrevistadores.

Mas é importante lembrar que as perguntas não serão voltadas apenas para os conhecimentos técnicos, até porque, eles já foram testados nas etapas anteriores.

Nesse momento o foco será você, a identificação que tem com a área, suas experiencias e expectativas. Elas precisam estar de acordo com o que será apresentado na residência e com os valores de cada instituição.

Um erro comum entre os candidatos é focar demais na especialidade e esquecer da instituição. Os entrevistadores também precisam saber se você irá se identificar com a rotina e com o local onde irá atuar.

Sendo assim, tenha certeza sobre a cidade e o hospital que quer prestar residência médica.

Pesquise sobre todos os aspectos culturais, econômicos, sociais e qualquer outro detalhe que possa fazer a diferença na entrevista e durante a residência.

Agora que já vimos sobre as etapas da residência médica, chegou a hora de se preparar para a revisão dos estudos focado no seu objetivo.


Desafios na hora da revisão de estudos para a residência médica

Nessa etapa do campeonato é esperado que você já esteja estudando há algum tempo. Porque agora é hora da revisão de estudos, focado nas suas escolhas de provas e hospitais.

Antes de tudo, entenda que quantidade de conteúdo e material não é tudo.

De nada adianta você ter pilhas de livros e apostilas se não sabe no que realmente precisa estudar, de acordo com suas escolhas e objetivo.

Confira os principais desafios que os alunos e médicos encontram:

► Saber o que precisa estudar

Ao começar sua preparação para a residência médica, o médico tem conteúdo demais e organização de menos. E acaba se deparando com a quantidade de conteúdo pendente, e se desespera, por não saber por onde começar.

É aí que vem aquela dúvida: O que preciso estudar para a residência médica?

Uma dica é começar pelos temas gerais, principalmente se você ainda não tiver definido qual hospital irá prestar.

Afinal, esses temas caem em todas as provas de residência médica, alguns deles são:

  • clínica médica;
  • clínica cirúrgica;
  • ginecologia e obstetrícia;
  • pediatria;
  • medicina social.

► Organizar o conteúdo

Como acabamos de ver, o que falta para os médicos não é conteúdo.

É importante termos em mente que nem tudo se trata de conteúdo. O que não significa que ele não é importante, afinal, sem ele, o que iriamos estudar?

O que queremos dizer, é que os médicos, muitas vezes não conseguem estudar e acham que o problema está no conteúdo. Então, vão atrás de mais cursinhos e mais apostilas.

A solução aqui não é a quantidade e sim a qualidade. E o que isso quer dizer?

Sem organização e planejamento do que você realmente precisa estudar, você corre um grande risco de perder tempo e energia com conteúdos que não são prioridade para você.

Então, como você pode organizar os estudos para ser mais eficiente?

Aqui, algumas dicas que damos para os nossos alunos são:

– Defina o seu objetivo: O primeiro passo para uma revisão de estudos assertiva, é ter definido a especialidade, as provas e os hospitais que irá prestar! Sem essas definições você não conseguirá focar no que precisa estudar.

– Organize seu tempo: Separe momentos para estudar e para fazer outras atividades importantes. Assim você saberá o tempo que realmente tem para estudar;

– Analise o conteúdo: Agora que já sabe quanto tempo você realmente tem para estudar, já pode analisar o conteúdo que precisa estudar.

– Classifique o conteúdo: Em seguida, classifique todo o material por nível de dificuldade, priorizando o que tem mais dificuldade;

– Faça um cronograma de estudos: Defina quanto tempo estudará cada matéria, é importante anotar tudo isso;

– Foque no objetivo: Coloque o cronograma de estudos em um local bem visível, dessa forma será mais difícil perder o foco.


► Manter o foco

Esse pode ser considerado um dos maiores desafios, não só para estudantes.

A dificuldade com foco pode estar presente em várias áreas da nossa vida. Mas quando está relacionado aos estudos, pode ser ainda mais prejudicial. Afinal, sem o foco nos estudos, não conseguimos absorver o conteúdo.

E se você não absorver o conteúdo, como vai ser aprovado na residência médica em 2020?

Algumas atitudes bem simples podem ajudar você a aumentar e manter o foco, algumas delas são:

– Descubra sua forma de estudar: Ninguém aprende do mesmo jeito, por isso, você precisa de um método personalizado de estudo.

– Escolha bem seu local de estudo: O local de estudo precisa suprir suas necessidades. Isso inclui silêncio, mesmo que você estude com música, não vai ser legal disputar o volume dos fones com o de pessoas conversando. Também é importante manter tudo que você precisa por perto, pois diminui as distrações.

Se de recompensas: Sempre que cumprir suas metas, se de o direito de fazer o que gosta, pois isso fará com que você fique mais motivado, além de conseguir momentos para relaxar.


► Tempo livre

Já falamos muito aqui no blog e sempre reforçamos isso com nossos alunos, o tempo livre é fundamental. Sem tempo livre para fazer o que gosta, seu cérebro ficará sobrecarregado, e não conseguirá absorver mais nada.

Uma técnica que usamos muito com nossos alunos é o jogo de dor e prazer, ele funciona assim:

Quando você cumpre todo o cronograma de estudos, pode tirar um tempo para fazer coisas que gosta, como:

  • Maratonar sua série favorita;
  • Sair com os amigos;
  • Fazer compras;

Agora vamos falar sobre outro fator que vai ajudar você a entrar na residência médica em 2020.


Ainda não definiu sua especialidade médica?

Sem dúvida, escolher sua especialidade médica é essencial. Afinal, sem isso, você não tem como focar. 

Não adianta prestar várias especialidades. Primeiro porque acabará ainda mais confuso no final e corra um grande risco de acabar escolhendo uma especialidade que não goste ou não combina com você.

Já imaginou ter que passar por todos esses processos de estudos e de provas e acabar morrendo na praia?

Muitos médicos têm dúvida sobre qual área da medicina seguir, e isso é perfeitamente normal.

Existem muitas respostas para essa pergunta, e vamos falar um pouquinho sobre elas.

O foco deve ser descobrir qual área médica é melhor para você e o seu perfil.

Vamos ver agora algumas coisas que você precisa ter em mente na hora de definir sua especialidade.


Dicas de como escolher sua especialidade médica

Muitas pessoas optam pelas áreas mais bem pagas na hora de escolher a especialidade médica, e já falamos um pouco delas aqui nesse post.

Mas de nada vai adiantar você escolher uma área bem paga se não gostar do que faz.

Por exemplo, se você não leva muito jeito com criança, por que faria pediatria?

A medicina é uma área que exige dedicação e paixão pelo trabalho, justamente por ser uma área tão séria e cheia de desafios. Você deve levar em consideração seus objetivos pessoais, profissionais e seus valores.

Então, antes de analisar de uma forma bem profunda cada especialidade, faça algumas perguntas para si mesmo:

  • O que me dá prazer?
  • Que estilo de vida quero ter?
  • Aonde quero chegar na profissão?

Essas perguntas vão te ajudar a ter mais clareza sobre que caminho seguir.

E depois de ter sua especialidade médica definida, é importante pensar no hospital que você quer fazer residência médica.


residência médica em 2020

Definir o hospital onde irá prestar Residência Médica

Agora que você já tem em mente qual a especialidade médica que irá prestar, está na hora de definir o hospital e provas que quer prestar. Essa escolha vai direcionar ainda mais sobre quais os conteúdos que precisam de mais foco e energia para estudar.

Temos alguns posts aqui, falando sobre alguns hospitais, não deixe de conferir.

A escolha do hospital é importantíssima, porque ele terá um grande peso na sua formação.

Mas, essa escolha envolve muito mais do que apenas um hospital de renome.

Você precisa levar em consideração:

  • A remuneração
  • A localização
  • Os gastos que terá

 E sempre alinhar essas respostas com os seus planos para o futuro.

Por exemplo, se você pretende permanecer naquela cidade depois de formado, como é o mercado de trabalho ali?

Outro fator que pode ser levado em consideração, é não se prender a grandes cidades. Algumas cidades menores ou mais no interior do estado, têm uma necessidade muito grande de profissionais de medicina. Podendo ter até salários melhores e qualidade de vida.

E claro, com isso, estamos pensando nos planos para o futuro, e assim podemos falar sobre o papel do plano de carreira.


O processo de preparação para a residência médica exige muito do candidato, em sentido mental, físico e emocional.

E exatamente por isso a importância de um planejamento de revisão focado nas suas escolhas.

Se está difícil tomar todas essas decisões e organizar sua vida com os estudos, você pode contar com um especialista na área. É isso que o Medcoach faz.

Com acompanhamento de um treinador especialista em performance de estudos, te orientando, ajudando na organização e no plano de ação totalmente personalizado e focado no seu objetivo.

Será mais fácil fará você ser aprovado na residência médica em 2020.

Siga-nos nas redes sociais e receba sempre novidades e dicas super importantes: Facebook, Instagram, Youtube

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL