banner desktop banner mobile

Novembro azul, qual a especialidade que apoia essa causa?

Novembro azul, qual a especialidade que apoia essa causa?

Em suma, o Urologista, médico especialista que cursou residência médica em urologia, é quem apoia a luta contra o câncer de próstata.

Bem, como já é conhecido, o câncer de próstata é uma doença perigosa que atinge milhares de homens, e por consequência, precisa ser tratado o quanto antes.

Em contraste, grande parte dos homens acabam não sabendo a qual profissional recorrer, por outro lado, outros tem receio de buscar pelo profissional.

Já na área médica, podem haver dúvidas sobre qual especialidade o profissional deve seguir para apoiar essa causa e também tenta vencer as dificuldades desse tratamento.

Sendo assim, continue lendo e descubra qual é o profissional responsável por essa área, e saiba tudo sobre essa doença que afeta tantos homens. 

O que é o câncer de próstata?

Todavia, como o próprio nome diz, o câncer de próstata é o tumor que afeta a próstata, isto é, uma glândula localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra, que é o canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis.

Sendo esse, o segundo câncer mais frequente entre os homens, perdendo apenas para o câncer de pele, de forma que já atingiu o marco de 14 mil óbitos. Por mais que seja uma doença comum e muito grave, em contrapartida há medo, resultado da falta de informação, de forma que os homens até preferem não falar sobre esse assunto.

Dados levantados pelo Ministério da Saúde apontam que houve 68.220 novos casos em 2018. Esses valores representam um risco estimado de 66,12 novos casos a cada 100 mil homens.

Sendo assim, diante da presença de sinais e sintomas, é recomendado a realização imediata de exames.

A doença será confirmada após a realização da biópsia, sendo essa indicado nos casos em que é encontrado alguma alteração no exame de sangue ou no toque retal, que são pedidos caso exista alguma eventual suspeita. 

Salvo que o câncer de próstata, na grande maioria dos casos, cresce de uma forma lenta, e não apresenta sinais no decorrer da vida, de forma que não ameaça a saúde do homem. 

Entretanto, nos demais casos, ele pode crescer de maneira acelerada, se espalhando para outros órgãos, em um efeito metástase, levando o paciente ao óbito. 

Quais são os sintomas do câncer de próstata? 

A princípio, o câncer de próstata, em sua fase inicial, tem uma evolução silenciosa. Sendo assim, muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma, e quando apresentam, não é nada alarmante. 

De modo que esses sintomas possam ser facilmente confundidos com os do crescimento benigno da próstata, por serem semelhantes.

Sendo assim, os sintomas são:

  • Dificuldade de urinar;
  • Demora em começar e terminar de urinar;
  • Sangue na urina;
  • Diminuição do jato de urina;
  • Necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

Entretanto, na sua fase avançada, podem aparecer sintomas como:

  • Dor óssea;
  • Sintomas urinários;
  • Infecção generalizada;
  • Insuficiência renal.

Quem são os mais afetados?

Visto que muitos fatores influenciam no aumento dos casos, então, vamos descobrir quais são os grupos mais afetados.

Primeiramente, temos a idade, salvo que ela é um fator de risco importante, devido a alta incidência de mortalidade após os 50 anos. Além do fato que a cada 10 homens diagnosticados com câncer de próstata, 9 têm mais de 55 anos.

Igualmente, aqueles que têm casos de câncer de próstata antes dos 60 anos em parentes próximos, também fazem parte do grupo de risco. Isso devido a alguns fatores, sendo eles:

  • Hereditário;
  • Hábitos alimentares;
  • Estilo de vida da família.

No entanto, outros fatores, somados ou separados, trazem um alto risco de que o homem venha a desenvolver câncer de próstata.

Estando esses homens os que apresentam excesso de gordura corporal e os que são expostos a aminas aromáticas (comuns nas indústrias química, mecânica e de transformação de alumínio) arsênio (usado como conservante de madeira e como agrotóxico), produtos de petróleo, motor de escape de veículo, hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPA), fuligem e dioxinas, visto que estão associadas ao câncer de próstata.

Residência Médica em Urologia

Prevenção do câncer de próstata 

Igualmente, como já é conhecido, hábitos saudáveis são um meio essencial de prevenção de várias doenças e, é igualmente importante na luta contra o câncer de próstata.

Similarmente, uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, assim como ingerir menos gordura, principalmente as de origem animal, trazem como resultado a diminuição do risco de câncer. E, por analogia, evita outras doenças crônicas não-transmissíveis também. 

Posteriormente, outros hábitos saudáveis também são recomendados, como fazer, no mínimo, 30 minutos diários de atividade física, além de manter o peso adequado à altura, igualmente como diminuir o consumo de álcool e não fumar.

Então, em resumo, os fatores que fazem a diferença nessa luta são:

  • Ter uma alimentação saudável;
  • Manter o peso corporal adequado;
  • Praticar atividade física;
  • Não fumar;
  • Evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

Como é a rotina do profissional formado em Residência Médica em Urologia

O Urologista é o responsável pelo tratamento do câncer de próstata, entretanto, sua atuação não se restringe apenas a isso. 

De maneira que essa especialidade abrange um leque de enfermidades relacionadas ao sistema urinário de ambos os sexos, tanto em adultos quanto em crianças, entretanto, atua mais especificamente com homens, no que se refere ao sistema genital masculino.

Em suma, esse especialista pode atuar tanto em consultórios quanto em clínicas, sendo eles particulares ou públicos, principalmente na parte do atendimento e orientação na área de fertilidade conjugal.

Contudo, podemos dizer que essa especialidade é bem eclética, de forma que o profissional pode optar por diversos caminhos. Sendo assim, se o médico não tem interesse em atuar na área cirúrgica, ele pode atuar apenas no consultório.

Sobretudo, o dia a dia do urologista é corrido, e essa rotina começa ainda na residência médica, que é quando se iniciam os puxados plantões, ambulatório, urodinâmica, enfermaria, emergências, entre outras áreas dentro dessa residência.

Entretanto, o dia a dia desse especialista é, maioritariamente, em consultórios, onde ele atende seus pacientes, incluindo os casos cirúrgicos. Outro detalhe é que eventualmente, o urologista pode dar plantões de duas formas, sendo elas:

Presencial: Normalmente realizada em hospitais públicos, onde as equipes são mais completas;

Sobreaviso: Normalmente na rede particular, de forma está sempre aguardando ser chamado a qualquer momento.

Visto que essa é uma área bem ampla, alguns dos segmentos pelo qual o profissional pode optar são:

  • Andrologia;
  • Uroginecologia;
  • Urologia pediátrica;
  • Endourologia.

residência médica em urologia


Residência médica em Urologia

Urologia é uma especialidade com pré-requisito, de forma que, para entrar na área, é necessário que o médico curse antes 2 anos de Cirurgia Geral, em seguida, ele fará Urologia. 

Eventualmente, durante o período da residência médica em Urologia, o médico será observado por uma equipe de especialistas e professores da área.

Similarmente, o processo seletivo para residência médica em Urologia é realizado no modelo padrão, passando assim pelas 3 etapas do processo, sendo elas a prova objetiva, prova prática e por fim a análise curricular.

Leia também: Como é o processo seletivo da residência médica?

Posteriormente, já dentro do programa de residência médica em Urologia, o médico entrará em contato com as seguintes áreas: 

  • Andrologia;
  • Doenças Infecciosas e Sexualmente Transmissíveis;
  • Endourologia e Laparoscopia;
  • Imagem em Urologia, biópsias dirigidas;
  • Litíase e Litotripsia;
  • Transplante renal;
  • Urologia Feminina;
  • Urologia geral;
  • Neurourologia e Urodinâmica;
  • Oncourologia;
  • Urologia Pediátrica.

De modo que, durante a Residência Médica em Urologia, essas áreas são divididas entre os anos da residência.

Como são divididas as áreas durante a residência médica em Urologia?

PRIMEIRO ANO DA RESIDÊNCIA MÉDICA EM UROLOGIA:

  • Urologia geral
  • Imagem em Urologia
  • Doenças infecto-contagiosas
  • DST
  • Litíase / Litotripsia extra-corpórea por ondas de choque
  • Endourologia
  • Biópsias dirigidas por imagem
  • Pesquisa
SEGUNDO ANO DA RESIDÊNCIA MÉDICA EM UROLOGIA:
  • Urologia geral
  • Litíase
  • Endourologia / Cirurgia laparoscópica
  • Andrologia
  • Urologia feminina
  • Neurourologia e Urodinâmica
  • Onco-urologia
  • Pesquisa

TERCEIRO ANO DA RESIDÊNCIA MÉDICA EM UROLOGIA:

  • Urologia geral
  • Onco-urologia
  • Urologia pediátrica
  • Endourologia / Cirurgia laparoscópica
  • Transplante renal
  • Microcirurgia
  • Pesquisa

De forma que, ao concluir a residência médica em urologia e entrar no mercado de trabalho, o médico se depara com aproximadamente 4.800 urologistas, e um salário que varia entre R$ 2.799,36 e R$ 3.456,00, apesar disso, podendo chegar a R$ 7.341,59. Contudo, os especialistas não se concentram apenas em uma área de atuação, logo que, estão divididos entre as seguintes áreas:

  • Andrologia
  • Uroginecologia
  • Urologia Pediátrica
  • Endourologia

Devido essa ser uma área tão abrangente quanto de alta concorrência, certamente, buscar especializações em áreas correlacionadas é então um grande diferencial, algumas dessas especialidades podem ser:

  • Ginecologia
  • Endocrinologia
  • Psicologia (uma ótima opção para quem trabalha com Andrologia)
  • Proctologia.

Leia também: Depois da residência médica, o que fazer?

Visto que, quanto mais especializações o profissional tem, mais qualificado ele se mostra, de forma que passa a ser melhor reconhecido no mercado, assim como seus diagnósticos são mais assertivos e resolutivos. 

Em conclusão, esse profissional é importante não só no tratamento do câncer de próstata, mas também na saúde como um todo, principalmente se usar de outras especialidades para complementar essa.

Assista o vídeo sobre que caminhos seguir depois da Residência Médica:

Contudo, se precisar de ajuda pode entrar em contato com a nossa equipe de especialistas, eles estão prontos para te ajudar.

Por fim, um forte abraço, até a próxima. 

Siga-nos nas redes sociais e receba sempre novidades e dicas super importantes: Facebook, Instagram, Youtube Twitter Linkedin

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL