Dicas Para Passar e Entrar na Residência Médica Multiprofissional

Dicas Para Passar e Entrar na Residência Médica Multiprofissional

Passar no concurso de residência médica multiprofissional talvez seja um sonho para muitos profissionais, mas não é algo fácil e a dedicação é primordial.

A maioria dos candidatos começa se preparar ainda na faculdade, por ser uma prova extensa e bastante complexa.

No caso, a residência médica multiprofissional é uma modalidade dentro dos concursos, que foi criada em 2005 e é orientada com base nos princípios do SUS (Sistema Único de Saúde).

A preparação, neste caso, não é diferenciada, mas as regras em torno desde programa sim, já que a oferta é para profissões que não abrange apenas a medicina, mas a saúde de uma forma geral.

O programa de residência multiprofissional tem estudos voltados para ciência biológicas, biomedicina, educação física, enfermagem e muitas outras áreas ligadas a saúde.

Esse tipo de residência, embora regulamentado apenas em 2005, já é praticado desde 1975.

Este artigo visa abordar a essa opção dos programas de residência médica multiprofissional, assim como colaborar com dicas para o ingresso na especialização, continue lendo esse artigo e saiba mais sobre:

O que é residência médica multiprofissional?

O que estudar residência multiprofissional

O que é cobrado na prova de residência multiprofissional

Provas comentadas

Pratique com outras provas

Retire o máximo da graduação e dos estágios

Entenda as metodologias

 

O QUE É RESIDÊNCIA MÉDICA MULTIPROFISSIONAL?


A residência multiprofissional é uma das opções nos programas de residência, baseada nos princípios do SUS, englobando diversas áreas da saúde, algumas até fora da medicina.

Basicamente, é feita entre uma cooperação do Ministério da Saúde e da Educação com o SUS, de modo a inserir profissionais qualificados em áreas consideradas prioritárias na rede pública de saúde.

O concurso de residência médica multiprofissional, tal como sua carga horário de curso, não é muito diferente da praticada em uma especialização comum, como a pediatria, por exemplo, uma das áreas mais procuradas.

Deste modo, ela é uma educação em serviço para as categorias que integram a área da saúde – biomedicina, educação física, enfermagem, farmácia, ciência biológicas, fisioterapia, fonoaudiologia, medicina veterinária, nutrição, odontologia, psicologia, serviço social e terapia ocupacional – todas executadas dentro da área médica.

 

O QUE ESTUDAR RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL


O ideal é que, previamente, o candidato leia o edital do concurso antes de se organizar para os estudos.

Isso porque é no edital que terá tudo que vai cair nas provas, incluindo alguns livros que podem ser abordados.

Desta forma, o edital acaba servindo como um norte para os candidatos, mesmo quando estes demandam de pouco tempo para se dedicar aos estudos.

Se você ainda não vai prestar a prova, mas já tem intenção de se preparar, pode avaliar os editais de exames anteriores, para ter uma noção maior dos conhecimentos que são cobrados.

Por serem muitas áreas praticadas dentro da residência multiprofissional, essa preparação é crucial para ter um bom desempenho no exame.

 

O QUE É COBRADO NA PROVA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL


Há conteúdos comuns para todos os cargos, como aqueles que são específicos da graduação.

E nisso ainda entram os conteúdos específicos a área de especialização escolhida.

Cada qual apresenta suas próprias características e servem como embasamento para as provas.

O conteúdo comum para todos os cargos apresenta temas da legislação do SUS, as políticas de saúde; saúde coletiva e saúde pública.

A maioria das bancas avaliadoras deixam no edital um referencial teórico para esse tipo de conteúdo, mas algumas não disponibilizam, já que não é algo obrigatório.

Para o específico da graduação são cobrados temas vistos dentro da vida acadêmica, o que independe da área escolhida.

Se o candidato vem da enfermagem, por exemplo, pode cair sobre o código de ética, a assistência em clínica médica e outros assuntos.

Por fim, o conteúdo específico da área de residência aborda temas mais aprofundados, levando em consideração a área que foi escolhida pelo candidato para a especialização.

Se o profissional deseja se especializar em obstetrícia, ele se deparará com mais questões que pendem para o tema, de forma aprofundada.

 

 

PROVAS COMENTADAS


Há diversas áreas envolvidas na prova e isso pode acabar dificultando aos candidatos para se organizar.

Nem sempre eles têm tempo hábil para isso também.

Neste caso, a melhor maneira de estudar e ir bem no concurso é estudar com o auxílio de provas comentadas, que são de edições anteriores.

Essas provas trazem não apenas a resposta, mas comentários sobre elas, do porquê daquela resposta e muito mais.

Com elas é possível fazer anotações para os estudos, compreender pontos que não ficarão claros nos livros e até mesmo entender melhor como responder esse tipo de questão dentro da prova, visto que muitas acabam se repetindo, trazendo uma proposta similar.

 

PRATIQUE COM OUTRAS PROVAS


Pegar exames anteriores e tentar resolver é uma ótima opção para quem está se preparando.

Com isso, o candidato consegue se habituar com a estrutura do exame, além de conseguir ver onde está com mais dificuldade em relação ao conteúdo.

Também é válido porque dá para adequar o tempo para cada questão, já que dependendo da quantidade de perguntas dentro de um exame, não dá para resolver as questões em mais de cinco minutos.

 

RETIRE O MÁXIMO DA GRADUAÇÃO E DOS ESTÁGIOS


O conteúdo das provas não é muito diferente do visto em sala de aula, tão pouco do que você aprenderá nos estágios de forma prática.

Embora pareça que o conteúdo é só o básico e que só se aprende mesmo praticando, quando dê fato entra em contato com a profissão, as aulas podem ajudar bastante na preparação.

Então, sempre anote e preste bastante atenção no que está sendo passado a você, inclusive durante os estágios.

As questões pendem muito para as análises clínicas, que são vistas tanto na parte teórica da graduação como na prática.

Não porque não sugar tudo que der dessa fase, porque será importante lá na frente.

 

ENTENDA AS METODOLOGIAS


Por focar nas análises clínicas, conhecer as metodologias que são utilizadas nesse campo é bastante importante.

A prova tem um foco muito grande nos processos de exames, como são resolvidos os quadros clínicos, os aparelhos utilizados em cada área estudada e o controle de qualidade aplicado sobre tudo isso.

É possível que, por exemplo, caia alguma questão perguntando sobre o funcionamento de algum aparelho e como este é usado em um exame, que é algo bastante comum de dar as caras nas provas, inclusive.

 

Gostou deste artigo? Então deixe o seu comentário aqui embaixo e veja outros conteúdos que provavelmente você irá gostar!

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL