banner desktop banner mobile

Residência médica em radiologia: descubra tudo sobre essa especialidade

Residência médica em radiologia: descubra tudo sobre essa especialidade

A radiologia se tornou fundamental na área da medicina, por ser a responsável por prover a segurança e agilidade na primeira avaliação de um exame de imagem, quando algum paciente de emergência da entrada no hospital.

Ademais, essa é também o ponta pé inicial para a realização de diagnósticos mais assertivos e o direcionamento correto do paciente, de forma que ele possa iniciar o mais rápido possível o tratamento junto ao médico especialista.

Devido a grande importância desse profissional, hoje, dia 08/11 é celebrado o Dia do Radiologista e Técnico em Radiologia.

Continue lendo e descubra tudo sobre essa área de especialização.

O que é a radiologia?

Antes de mais nada, a radiologia é uma especialidade que trabalha com diferentes tipos de radiação, com o intuito de obter diagnósticos assertivos.

Essa área é fundamental na medicina, mas não está atrelada exclusivamente a ela, de forma que a radiologia é usada em áreas de segmentos como:

  • odontológico
  • veterinário
  • metalúrgico
  • ambiental
  • esterilização

Uma área movida por descobertas e investimentos em saúde, sendo uma das especialidades médicas que mais evolui, o que exige dos profissionais constante atualização de conhecimentos.

As expectativas para o cenário para essa especialidade é que ela continue crescendo, principalmente devido a grande influência da tecnologia nessa área de diagnóstico por imagem.

Quem é o profissional em radiologia?

O radiologista pode tanto ser um médico que fez sua especialização em radiologia, quanto alguém que fez o curso tecnológico em radiologia.

Visto que muitas pessoas, e até profissionais, acabam confundindo o médico radiologista com o técnico em radiologia, devido o fato de que os dois profissionais podem realizar exames de diagnóstico por imagem, vamos ver a diferença desses profissionais.

Duração

O técnico em radiologia realiza um curso que tem duração média de dois à três anos, e seu foco é na preparação e realização de exames.

Em contraste, o médico radiologista, tem uma trajetória de 9 anos, sendo esse tempo dividido em 6 anos de medicina e 3 anos na residência médica em radiologia. 

Atuação

O técnico pode apenas conduzir alguns exames.

De forma que a análise e interpretação dos resultados é responsabilidade do médico radiologista.           

Visto que, o médico radiologista, por ter cursado medicina, possui conhecimentos gerais em áreas como:

  • anatomia humana
  • tecnologias
  • formação e interpretação de imagens radiológicas.

De forma que o médico radiologista pode optar por atuar em duas áreas:

  • Radiologia intervencionista
  • Diagnóstico por imagem.

Áreas dessa especialidade

Acabamos de ver que a radiologia é dividida em duas áreas, sendo assim, vamos ver como funcionam essas áreas:

Radiologia intervencionista

Os profissionais que optam por essa área, são capacitados para realizar procedimentos invasivos com fins terapêuticos, como biópsia e angiografia.

  • biópsia, é o procedimento em que é coletada uma pequena parte de um tecido, para que seja analisada em laboratório, para investigar doenças, como câncer.
  • angiografia, é um procedimento realizado através da incisão de um tubo fino (cateter) na parte do corpo a ser observada, injetando contraste para realçar tumores ou avaliar vasos sanguíneos como as coronárias durante um cateterismo cardíaco.
Diagnóstico por imagem

Entretanto, a atuação mais popular desse profissional é o diagnóstico por imagem.

De forma que, nessa área, o profissional, realiza a análise crítica de exames radiológicos.

Além de indicações de técnicas e materiais utilizados, interpretação das imagens e conclusões, que são registradas no laudo médico.

Durante o laudo, ele não avalia apenas as imagens registradas durante o exame, ele também leva as suspeitas do médico que solicitou o exame em consideração, assim como os dados clínicos e histórico do paciente.

Técnicas e segmentos 

Já vimos as duas opções sobre as áreas de atuação em radiologia, e essas áreas usam as seguintes técnicas e segmentos:

Raios X

Com a radiação ionizante utilizada nessa técnica, é possível realizar radiografias de diversas partes do corpo, evidenciando fraturas e outras anomalias.

Tomografia computadorizada

O aparelho de tomografia conta com um tubo que gira 360º em torno do paciente, emitindo a radiação necessária para o registro de imagens.

Os tomógrafos mais modernos permitem, inclusive, que as imagens transversais sejam sobrepostas, formando registros em 3D.

Mamografia

É a radiografia das mamas, por assim dizer, é outro procedimento que utiliza radiação ionizante para captar imagens internas do corpo.

Devido os mamógrafos digitais, os exames estão mais sensíveis.

De forma que possibilita a visualização de pequenas alterações no tecido mamário, como microcalcificações, que podem evoluir para doenças graves.

Sendo esse o principal método para rastrear o câncer de mama.

Densitometria óssea

Se trata de um aparelho capaz de captar imagens em corte dos ossos, registradas a partir de diversos ângulos.

Responsável por detectar doenças como a osteoporose, um enfraquecimento decorrente da diminuição na massa óssea.

Ressonância magnética

O equipamento usado para essa técnica não usa radiação ionizante, e sim um campo magnético para colher imagens internas do organismo.

A ressonância magnética gera imagens extremamente precisas e de alta definição de órgãos e outras estruturas anatômicas.

Medicina nuclear

Essa especialidade usa materiais radioativos para fins diagnósticos e terapêuticos, tendo como principais exames a cintilografia e a tomografia por emissão de pósitrons (PET/CT).

Cintilografia é um exame que emprega radiofármacos absorvidos pelos órgãos, emitindo radiação que é captada pelo equipamento usado no exame.

Já a tomografia por emissão de pósitrons (PET/CT) é um teste que mostra a atividade metabólica de vários órgãos e sistemas do organismo.

Como é o dia a dia dessa especialidade?

Muitas pessoas acreditam que a rotina desse profissional se resume à ficar sentado no ar condicionado em frente ao computador.

Entretanto, não é bem assim que funciona, visto que o dia a dia é mais agitado.

De forma que esse profissional deve determinar quais são os melhores exames a serem realizados, igualmente o protocolo a ser utilizado.

Além de executar o exame, conversar e acalmar o paciente em alguns casos, realizar relatórios, cumprir metas de laudos, gerenciar diversas máquinas, não é nada fácil.

Mercado de trabalho

Posteriormente, o radiologista tem um cenário de trabalho bem abrangente.

De forma que ele pode trabalhar em diversos ambientes e com diversos métodos de imagem, tanto no setor privado quanto público.

Sendo assim, as oportunidades variam desde atuação em plantão, ou períodos de laudos.

Salvo que os períodos de 6 horas, com uma cota mínima de laudos que varia conforme o serviço, geralmente uma manhã ou uma tarde de trabalho.


radiologia


Residência médica em radiologia

A residência médica é uma etapa, não obrigatória, de especialização do médico, que acontece depois de sua graduação em medicina. 

Algumas técnicas abordadas durante o período da residência médica são:

  • Radiologia convencional
  • Uso de contraste
  • Medicina nuclear
  • Densitometria óssea 

Essa residência médica, assim como as demais, conta com um leque de conhecimentos tanto teóricos quanto práticos.

Radiologia é uma área que está em constante contato com especialidade clínicas e cirúrgicas.

Entretanto, sua relação mais acirrada é com a área de medicina nuclear, na realização e confecção de relatórios de PET-CT.

Por ter essa relação tão achegada com demais especialidades, é interessante que ao concluir a especialização em radiologia, o médico faça uma subespecialização. 

De forma que ele se aprofunde em radiologia diagnóstica, ou em alguma outra área relacionada como:

  • neurorradiologia
  • cabeça e pescoço
  • músculo-esquelética
  • tórax e abdome
  • cardiologia.

Salvo que essas especializações fazem com que o profissional seja ainda mais qualificado, e se destaque no mercado.

Visto que existem cerca de aproximadamente 9.500 radiologistas registrados pelo Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem.

Como vimos, a radiologia é uma área da medicina totalmente movida pela tecnologia, em constante modificação e aperfeiçoamento.

Sendo assim, exige do profissional essa pré disposição para estar sempre buscando se qualificar.

Se encaixa nesse perfil? Então a radiologia é a especialidade certa para você.

Ainda não tem certeza sobre sua especialidade? Se precisar de ajuda pode entrar em contato com a nossa equipe de especialistas, eles estão prontos para te ajudar.

Confira esse vídeo sobre definição da especialidade médica:

Leia também: 6 Especialidades Médicas com Grande Potencial no Futuro

Um forte abraço, até a próxima. 

Siga-nos nas redes sociais e receba sempre novidades e dicas super importantes: Facebook, Instagram, Youtube Twitter Linkedin

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL