banner desktop banner mobile

Os Hospitais mais Procurados para Prestar Residência Médica

Os Hospitais mais Procurados para Prestar Residência Médica

Ser médico é o sonho de milhares de brasileiros, que enfrentam vestibulares superconcorridos, uma faculdade longa e difícil, além dos estágios e a residência médica para se graduarem e enfim exercerem sua profissão.

Mas o sonho não termina com a faculdade.

Quando os estudantes se formam médicos, podem atuar como profissionais generalistas, aqueles encontrados em postos de saúde e pronto socorro, e que não se especializaram em uma área de saúde.

A medicina tem muitas vertentes, atendendo de crianças à adultos, diferentes patologias que podem afetar áreas distintas do corpo.

Na faculdade eles aprendem de um tudo, mas precisam de uma pós-graduação ou uma residência médica, onde escolhem uma área para se especializarem, e assim poderem atuar em outras áreas dentro da medicina.

São diversas possibilidades, mas as mais procuradas, normalmente, são a pediatria, dermatologia, ortopedia e algumas outras.

Para se especializar, os médicos passam por um período de residência médica, onde trabalham enquanto estudam.

Isso é chamado de treinamento em serviço, onde o profissional recebe uma bolsa com valor entre R$ 2 a R$ 3 mil e fazem plantões semanais.

Entrar na residência médica não é fácil.

Assim como a faculdade, os cursos de residência médica têm ampla concorrência, as vezes bem maiores do que as universidades ao curso regular.

É necessário que os profissionais passem por um concurso público, uma espécie de vestibular, para que conquistem uma vaga na instituição.

Quem regulariza tudo isso é o Conselho Nacional de Residência Médica (CNRM) que, junto ao Ministério da Educação (MEC), avalia as instituições que ofertam o curso e estipula as regras para a residência médica.



» Como Funciona o Concurso

São três etapas, as duas primeiras consistem em provas, uma teórica e outra prática.

As instituições ainda precisam avaliar o currículo dos profissionais, sendo que nessa hora conta a universidade onde se graduaram e os locais que trabalharam.

Quem tem interesse em fazer residência médica, precisa trabalhar na área por alguns anos, isso porque a prova prática tem bastante peso na nota e somente o conhecimento da faculdade não é suficiente.

Assim como acontece com os vestibulandos para entrar na universidade, é comum que os médicos passem a se dedicar para a prova de residência ainda na faculdade.

Eles fazem cursinhos, contam com o auxílio de coachings e até mesmo estudam por conta, para estarem preparados para enfrentar o segundo vestibular na vida de quem estuda medicina.

A concorrência, como já dito, é alta e chega a ser até maior que os cursos regulares de medicina.

Isso porque as turmas têm vagas limitadas.

Na Universidade de São Paulo (USP), que é uma das mais buscadas e tradicionais do país, algumas especialidades chegam a ter de uma a duas vagas por edição.

São raros os cursos que atingem dez alunos, por exemplo.


» Especialidades mais Buscadas

O curso de medicina por si só é concorrido, mas quando o assunto é especialização a coisa muda bastante.

Há áreas de saúde que são muito mais buscadas do que outras, tendo uma diferença gritante entre o número de concorrentes.

Atualmente no Brasil, os cursos que são mais procurados na hora da residência médica são a pediatria, ginecologia e obstetrícia, cirurgia geral, ortopedia e traumatologia, entre outros.

Normalmente são as chamadas especialidades intervencionistas que atraem mais público, enquanto as outras que não trabalham tanto essa intervenção, são menos buscadas pelos profissionais.

Isso também ocorre pela proporção do salário.

Mesmo sendo um segmento bastante concorrido, a remuneração de um pediatra é muito mais alta do que a de um infectologista, que aliás já chegou a ser uma das especialidades menos buscadas na USP, na edição da Fuvest em 2011.


Você sabia que priorizando e fazendo análises dos hospitais e provas que irá prestar, você economiza dinheiro e energia?


» As faculdades com Maiores Concorrência


As instituições que ministram os cursos de especialização, normalmente, têm seus próprios hospitais universitários, que servem tanto para a residência médica como também para os estágios de médicos em formação.

Os hospitais de residência costumam ter uma ampla procura, muito disso pela qualidade da universidade que o administra.

Por exemplo, a Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp (FCM) teve recorde de inscrições em 2015.

Disputando as 296 vagas ofertadas haviam mais de 2,9 mil candidatos, número esse 54,5% maior do que o ano anterior.

As áreas mais concorridas eram neurocirurgia e neurologia, oftalmologia, dermatologia e cirurgia geral.

A FCM da Unicamp tem um hospital em sua cidade sede, que fica na cidade Campinas no interior de São Paulo.

A própria USP é uma das que tem uma procura bastante elevada, em algumas edições chegam a ter até 35 candidatos por vaga aos cursos de maior concorrência.

A instituição administra dois hospitais universitários, onde são ministrados os cursos de residência médica.

Um fica na capital de São Paulo, na Cidade Universitária, enquanto o outro está localizado na cidade de Ribeirão Preto, no interior do Estado.

Entre as instituições federais, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) também ministra o curso em um hospital próprio, sendo uma das mais buscadas da região Sul do país.

As universidades particulares também tem seu destaque, como a Pontifica Universidade Católica (PUC/SP) que oferece o curso e é tida como uma das referências em São Paulo.

Outro grande hospital é o Sírio-Libanês, ele é reconhecido nacionalmente pela assistência que presta a população, trabalhando com uma estrutura altamente tecnológica, o que favorece e muito o aprendizado dos residentes.

O programa é fiscalizado pelo CNRM e tido como um dos melhores do país.

As especialidades são divididas entre residência médica; multiprofissionais e em área profissional.

Normalmente, os cursos ocorrem também em hospitais públicos, atendendo a pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Um deles é o Hospital das Clínicas de Botucatu, mantido pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) na cidade em que está o maior polo da instituição.

A Santa Casa também ministra o programa de residência, sendo uma das instituições que tem atuação em diversos Estados brasileiros.

A ideia dos cursos de residência médica é que os profissionais façam um treinamento em serviço, por isso é tão importante que as instituições tenham seus próprios hospitais ou parcerias com os existentes em suas cidades, tanto aqueles que são públicos como os privados.


Gostou deste artigo? Então deixe o seu comentário aqui embaixo e veja outros conteúdos que provavelmente você irá gostar!

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL