banner desktop banner mobile

Residência Unifesp: 20 Motivos para optar por ela

Residência Unifesp: 20 Motivos para optar por ela

A Universidade Federal de São Paulo é uma das instituições mais tradicionais do Estado, por isso todos os anos cativa milhares de candidatos as graduações em medicina, e muitos são igualmente atraídos para o curso de residência médica na Unifesp.

Dessa forma, entenda porque essa procura pela residência médica na Unifesp é tão ampla e concorrida.


Conheça 20 motivos para fazer residência médica na Unifesp:

1- Qualidade de ensino na residência médica

A fundação é referência em todo o país por apresentar máxima qualidade de ensino com a EPM (Escola Paulista de Medicina), e não é para menos, visto que seu corpo docente se mostra altamente comprometido com o ensino formal das disciplinas oferecidas.

Além disso, empenham-se para criar um ambiente educacional com empatia, baseado em valores éticos, conforme Emília Sato, diretora responsável pelos cursos de residência na área da medicina unifesp informa.

O que resulta em uma acirrada disputa por uma vaga em seus programas de residência médica, em conformidade, vemos que em algumas edições a concorrência pode chegar a 115 candidatos por vaga.


2 – O programa faz parte do CNRM 

CNRM é a sigla para Conselho Nacional de Residência Médica, e seu papel é avaliar e regulamentar as instituições que ministram cursos de especialização na área médica, em outras palavras, se trata de uma comissão nacional de residência médica.

Essa avaliação assegura que o curso e a instituição sejam reconhecidos no meio médico, assim o candidato não estará fazendo uma especialização que no final não lhe agregará valor.

Por esse motivo, definitivamente, ter a certificação da comissão de residência médica, CNRM, proporciona a instituição uma maior credibilidade, que é o caso da UNIFESP.

Os programas de residência médica na universidade de São Paulo Unifesp são habilitadas pelo Conselho Nacional de Residência Médica.


3 – Variedade de especialidades 

A UNIFESP conta com uma grande variedade de especialidades, tanto em programas de residência médica quanto residência multiprofissional em áreas da saúde.

Para a residência médica, a instituição apresenta especialidades tanto de acesso direto como também com pré-requisitos.

Em outras palavras, para algumas especialidades é necessário que o candidato tenha apenas ter concluído a graduação em medicina para ingressar, enquanto em outras, é necessário já ter cursado alguma especialidade antes.

Programas UNIFESP 2019-2020:

unifesp residência médica

unifesp residência médica

unifesp residência médica


Leia também: Especialidade de acesso direto x pré-requisito


4 – Tradição da instituição 

A Unifesp é tradicionalmente reconhecida como uma instituição altamente especializada em ciências humanas.

Se maneira que se faz responsável pela formação de recursos humanos de desenvolvimento da pesquisa científica em saúde.

Seu núcleo originalmente é a Escola Paulista de Medicina, que foi fundada em 1933, como uma instituição privada, e em 1956 teve sua federalização.

Em 1994 a EPM se tornou a tão prestigiada universidade federal, e manteve consigo seu cargo chefe, os atuais campos de“Tecnologia em saúde” formado pelas áreas:

  • Medicina;
  • Enfermagem;
  • Ciências Biológicas (modalidade médica);
  • Fonoaudiologia;
  • Tecnologia Oftálmica.

E desde então, carrega uma vasta bagagem no ensino superior, sendo reconhecida nacionalmente.

Seu crescimento foi tanto, que a instituição passou a ocupar áreas próximas a seu terreno para a construção de polos de pesquisa.

Com seus docentes da área médica da escola paulista altamente capacitados, essas pesquisas estão assiduamente ligadas à prática profissional, de forma que abrange desde a assistência primária até a utilização de tecnologia de ponta em métodos diagnósticos e no tratamento de doenças.

A organização provê aos estudantes, tanto da graduação quanto da pós-graduação o exercício da prática clínica e, simultaneamente, presta à população menos favorecida serviços assistenciais custeados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A tradição e excelência da instituição, como podemos ver, se faz um grande motivo sua alta concorrência.


5 – Alta concorrência no processo seletivo de residência médica na Unifesp 

O processo seletivo para cursos voltados para a área profissional de saúde já é conhecido desde o período de vestibular até a pós-graduação, e a residência médica na UNIFESP não fica atrás nesse quesito.

Apesar da alta concorrência ser algo já esperado, o processo seletivo público para a Residência Médica 2019 da universidade paulista de medicina unifesp, ministrado pela EPM, atingiu uma marca histórica, conforme a diretora do curso dos programas de pós-graduação de medicina unifesp informa.

O número de inscritos no processo seletivo foi surpreendentemente 5.048 pretendentes, e os que participaram da primeira fase do processo foram 4.765 candidatos.


6 – Hospitais Próprios

Em conformidade com que citamos anteriormente, devido o grande crescimento da instituição, a Unifesp mantém seu próprio hospital universitário, onde os médicos podem realizar o treinamento em serviço, além de polos de pesquisa.

Essa vivência prática é realizada no hospital são paulo, que é reconhecido como o maior hospital universitário do país e é referência em procedimentos de alta complexidade.


7 – Grade de Estágio na Unifesp 

Outro ponto positivo sobre essa organização são os estágios. A universidade atende a esse componente curricular, tendo a totalidade de horas em conformidade com o que é determinado pelo conselho da comissão de residência médica

Sob o mesmo ponto de vista, a instituição também recebe alunos de outras universidades e instituições por meio do convênio ANDIFES, para que os mesmos possam realizar seu período de estudos (conforme disponibilidade da instituição).

Sendo assim, o estudante deverá demonstrar seu interesse seguindo os passos exigidos para análise do pedido à Pró-Reitoria de Graduação.

Em síntese, os requisitos para se Candidatar ao Programa, sendo um estudante externo, são:

  • estar regularmente matriculado em curso de graduação da IFES participante do convênio ANDIFES;
  • ter concluído pelo menos vinte por cento da carga horária de integralização do curso de origem;
  • ter no máximo (2) duas reprovações acumuladas nos dois períodos que antecedem o pedido de mobilidade.

Posteriormente, os estágios disponíveis no ano de 2019 foram nas seguintes áreas:

Curso Turno Nº de Vagas
Ciências Biológicas / Modalidade Médica Integral 33
Curso Superior De Tecnologia Em Informática Em Saúde Matutino 17
Curso Superior De Tecnologia Em Radiologia Integral 17
Curso Superior De Tecnologia Oftálmica Integral 17
Fonoaudiologia Integral 36
Medicina Integral 121

8 – Atendimento a Pacientes Reais

Durante a residência médica e multiprofissional na Unifesp, os médicos estão em contato com pacientes e casos reais, de baixa a alta complexidade.

Esse contato com os pacientes é uma excelente maneira de transformar a teoria em pratica, e acontece por meio do Pronto Socorro do Hospital São Paulo, tanto em plantões como também em consultas previamente agendadas.

Para aqueles que fazem residência médica em Pediatria, o Hospital São Paulo conta com uma ala para atendimento pediátrico.


9 – Destaque na Área da Saúde 

Como já citamos anteriormente, a Unifesp é reconhecida nacionalmente como uma das melhores faculdades médica do país.

Afinal, os cursos de residência médica na escola paulista são altamente concorridos devido a qualidade de ensino, que é reconhecida tanto pelo conselho de residência médica quanto também pelo MEC.

Inclusive, nas avaliações do MEC, onde seu indicador de qualidade tem o propósito de reconhecer a qualidade tanto do curso quanto da instituição, com notas de 1 a 5, a UNIFESP de súbito atingiu nota máxima na maioria dos critérios avaliados em seus cursos referentes a área da saúde.


10 – Ex-alunos retornam

Quem faz Unifesp não só recomenda a instituição como também retorna para a mesma quando surge a oportunidade.

Bem como existem casos de quem concluí sua graduação em medicina e retorna para a residência médica, igualmente como sua R3, em alguns casos.

E não é para menos, em conformidade com o que já dissemos, a UNIFESP tem recorde em excelência de ensino e tradição, igualmente como é uma referência na área da saúde, além de contar com 7 grandes campos.

Dentro da universidade, os estudantes são incentivados a participar de eventos e feiras, o que resulta muitas vezes em premiações, que são excelentes para o currículo médico.

Em suma, motivos são o que não faltam para que a instituição seja a primeira opção daqueles que desejam dar continuidade nos estudos.


11 – Presta Serviço ao SUS 

O Hospital São Paulo, que é utilizado para sediar as aulas dos residentes, bem como o atendimento adulto e pediátrico dos pacientes, realiza igualmente atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

E não só presta atendimento ao SUS como também da todo apoio ao profissionais que atuam nessa modalidade, por meio da UNA-SUS, oferendo cursos em ambiente virtual de aprendizagem e de produção de material didático de livre acesso.


12 – Preparo para a Profissão

Muitos médicos decidem atuar como generalistas por um tempo, para adquirir experiência profissional antes de encarar a residência médica.

Entretanto, independente da prática que os médicos possam ter, é na residência médica que eles terão um contato especifico com os pacientes, e nesse quesito a Unifesp, mais uma vez, se mostra excepcional.

De maneira que todo o corpo docente se preocupa em preparar os alunos da melhor forma para a atuação prática, uma vez que o programa preza pelo preparo físico e psicológico de seus alunos.

Além dos cursos extra-curriculares que a instituição disponibiliza, com o intuito de melhor preparar esses profissionais.


13 – Sequência a Graduação 

Igualmente como já dissemos anteriormente, é muito comum que os médicos já formados procurarem pela instituição logo depois de formados, para darem continuidade aos seus estudos.

Muitos, inclusive, se preparam durante a faculdade para conseguirem uma chance no programa de residência médica da Unifesp, visto que esse é muito concorrido.

Isso é uma prova da qualidade de ensino e bons recursos que a instituição proporciona.

Leia também: Como se preparar para residência médica ainda na faculdade?


14 – Ganho de Experiência

Sob o mesmo ponto de vista citado anteriormente, mesmo que o médico já tenha experiência prática antes da residência médica, ao chegar na especialização da UNIFESP ele irá se deparar com um cenário diferente.

Na residência o médico entrará em contato com casos ainda mais específicos.

Ainda mai, nesse momento, os docentes serão de ótima ajuda, passando à eles o conhecimento e experiência que trazem consigo.

Leia também: 10 conselhos para você que está no primeiro ano de residência médica


15 – Atendimento Extenso durante a residência médica 

Em conformidade com o que vimos anteriormente, durante a residência médica na universidade paulista, o residente realiza atendimentos à pacientes reais, isso é realizado tanto por meio dos plantões, emergência ou consultas pré-agendadas.

De forma que o médico poderá atender de 20 a 50 pacientes por dia.

Posteriormente, dentro do horário de atendimento estabelecido:

O atendimento diurno é das 7h00 às 19h00 de segunda a sexta-feira, e o noturno das 19h00 às 7h00, para prestar ajuda no atendimento/internação.


16 – Cada especialização tem uma duração

Seguindo o modelo estabelecido pela comissão de residência médica, cada especializações tem seu próprio período de duração e formação do médico.

De forma que algumas podem ser mais breves, e outras mais extensas, podendo durar então de 2 à 5 anos.

Lembrando que o tempo de duração da especialização vai depender da especialidade e não da instituição.

Além disso, existem as especialidades que exigem pré-requisitos, em outras palavras, são especialidades que exigem que o médico curse uma outra especialidade antes.

Saiba mais em: Especialidades de acesso direto x pré-requisito


17 – Os médicos podem atuar fora do hospital

Um diferencial que a instituição traz, é que o médico residente pode atuar fora do hospital, entretanto, se essa for sua primeira especialização, ele irá atuar como médico generalista.

Contudo, é importante ressaltar que os horários do trabalho externo não devem interferir nos horários do programa, sob essa condição, o médico pode atuar normalmente na profissão.

Entretanto, conforme foi dito, ele atuará como generalista, uma vez que ele ainda não concluiu sua especialização.

Contudo, para os casos de sub-especializações em áreas da saúde da unifesp, o médico poderá exercer sua primeira especialização normalmente.

Apesar dessa alternativa acarretar em uma carga horária mais puxada para o médico, em suma, ela é vista como uma forma de complementar o valor da bolsa de estudos oferecida pela instituição.

Valor este que está em conformidade com o valor determinado pela comissão de residência médica.


18 – Centros de Excelência

As universidades paulistas, tanto de medicina quanto de residência médica, são reconhecidas oferecerem os melhores centros de referência médica do país, o que certamente inclui os centros de atuação da Unifesp.

Como vimos, seus centros de atuação, tanto hospitais como campos de pesquisa, contam com uma infraestrutura de primeira.

Dando, posteriormente todo suporte necessário tanto para os médicos, residentes, como também para os pacientes que buscam o atendimento de saúde da unifesp, muitos deles vindos do SUS.


19 – Incentivo e dedicação na residência médica na Unifesp 

Assim como vimos, ingressar no programa de residência médica não é fácil, similarmente, continuar nele também não é. 

Entretanto, os residentes poderão contar com o incentivo e apoio de todo corpo docente das áreas de saúde da unifesp. 

Além disso, sempre são incentivados a se aplicarem em estudos e pesquisas nas áreas da saúde da unifesp que, posteriormente, poderão contar muitos pontos no currículo. 

Fora isso, os residentes passam a ter uma noção ainda maior da responsabilidade que tem sob as vidas que estão em suas mãos.


20 – Em Tempo Integral 

Igualmente como o curso de medicina, as residências médicas na Unifesp ocorrem em tempo integral, similarmente à residência multiprofissional em saúde na instituição.

Inclusive, esse modelo de grade curricular permite que o residente possa se aprofundar ainda mais nos conhecimentos, de maneira que agregue tanto à prática quanto à teoria.

Em resumo, podemos concluir que a universidade de São Paulo UNIFESP é uma melhores instituições paulistas para se prestar não só residência médica, como também residência multiprofissional em saúde.

Visto que para os cursos de saúde da unifesp é oferecido todo suporte e excelência para seus alunos.

Entretanto, eventualmente, muitos médicos enfrentam dificuldades e dúvidas na hora de definir onde irão prestar as provas.

Pensando nisso, preparamos um conteúdo que certamente irá te ajudar, confira: Como definir o local de atuação médica?

Sob o mesmo ponto de vista, aperte o play e confira o mesmo conteúdo:

Em suma, se precisar de ajuda pode entrar em contato com a nossa equipe de especialistas, eles certamente estão prontos para te ajudar.

Por fim, um forte abraço, outrossim, até a próxima. 


Você sabia que priorizando e fazendo análises dos hospitais e provas que irá prestar, você economiza dinheiro e energia?

Residência Médica na Unifesp


Siga-nos nas redes sociais e receba sempre novidades e dicas super importantes: Facebook, Instagram, Youtube, Twitter, Linkedin

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL