banner desktop banner mobile

Prova de Residência Medica Fora do Brasil – Entenda

Prova de Residência Medica Fora do Brasil – Entenda

Entenda como funciona aprova de residência medica fora do Brasil, o Estados Unidos é o país mais buscado, mas possui um dos mais rígidos processo de seleção.

A residência médica é a etapa de especialização para os profissionais da saúde.

No Brasil, é possível cursá-la prestando um concurso público, que é considerado o segundo vestibular para os médicos, uma vez que a prova é bastante concorrida e exige muito dos candidatos.

Fazer uma especialização pode significar melhoria no salário e até mesmo ter um consultório próprio, visto que alguns segmentos possibilitam isso, garantindo uma maior independência na profissão.

Mas, pelos altos índices de inscritos e a oferta de poucas vagas, além da precariedade dos hospitais no país, muitos médicos optam por fazer a prova de residência medica fora do Brasil.

Isso é válido, mas poucos sabem como funcionam a prova de residência medica fora do Brasil.

Estudar fora é um fator importante ao currículo, mas também uma oportunidade única, que poucos tem o privilégio de conquistar.

Hoje você vai entender como funciona a prova de residência medica fora do Brasil e como poderá se preparar para o exame caso tenha interesse em se especializar fora do País.



» Os Exames no Exterior

Assim como no Brasil, a vaga de residência é conquistada através de um concurso público.

No caso dos Estados Unidos, por exemplo, o processo é considerado longo e bastante árduo, muito mais que os aplicados no nosso país.

Além disso, as inscrições possuem o valor um pouco mais salgado.

Para fazer a residência nos EUA é necessário preencher alguns pré-requisitos.

O primeiro passo é o exame conhecido como United States Medical Licensing Examination – ou USMLE.

Saiba mais dicas de coaching para ficar totalmente preparado para a residência.

Ele é dividido em três provas, onde o step 1 é um exame com conhecimento de áreas básicas da medicina, ou seja, equivale ao conteúdo ministrado nos dois primeiros anos da faculdade.

O step 2 é dividido em duas etapas.

A primeira é chamada de Clinical Knowledge, é bem similar a prova de residência aplicada no Brasil.

Nele os candidatos responderão questões sobre clínica médica, cirurgia, ginecologia-obstetrícia e pediatria.

Na segunda fase deste exame, que é conhecido como Clinical Skills, os candidatos passam por uma prova prática.

Nesta última parte, a fluência no inglês é levada em consideração.

A aprovação nos exames da USMLE é só um pouco do que os candidatos precisam ter para entrar nos programas de residência.

Além disso, os americanos também prezam muito por experiência clínica no país; e cartas de recomendações preferencialmente escritas por médicos americanos.

Mesmo com esse processo criterioso, o Estados Unidos é o país mais buscado por médicos do mundo inteiro.

Isso porque a saúde de lá é destaque mundial, assim como diversas atividades desenvolvidas pela maior potência econômica no globo.

Os profissionais da saúde que atuam no Brasil e tem interesse em se especializar no estrangeiro, podem almejar esse estudo nos EUA, mas é importante que se preparem arduamente para conseguir ingressar nos programas de residência.

Como dito à cima, o processo é bastante rígido e para prestar a prova de residência medica fora do Brasil, não basta apenas falar o inglês com fluência.

Gostou deste artigo? Então deixe o seu comentário aqui embaixo e veja outros conteúdos que provavelmente você irá gostar!

 

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL