banner desktop banner mobile

Residência médica em Anestesiologia – Fatos e verdades #15

Residência médica em Anestesiologia – Fatos e verdades #15

Residência médica em Anestesiologia, você sabe tudo sobre ela?

Compondo a série Médico Especialista. Fatos e Verdades, vamos continuar a falar sobre as 5 especialidades médicas mais concorridas no mercado brasileiro!

Depois de falarmos da Clínica Médica, Pediatria e Cirurgia Geral, Ginecologia e Obstetríca, chegou a hora de falar sobre a Anestesiologia!

Portanto, se você tem interesse de saber mais sobre essa especialidade, continue lendo este artigo e saiba mais sobre essa especialidade que é tão concorrida!

Acesse o vídeo e saiba tudo sobre o assunto!

Ou se preferir, confira o conteúdo completo por aqui!

Bem-vindos a mais um conteúdo da Série Especialidades Médicas. Fatos e Verdades.

No nosso último encontro, falamos sobre uma das residências médicas mais concorridas no mercado brasileiro!

Apresentamos para você dados e informações importantes sobre a Ginecologia e Obstetrícia, a especialidade que cuida da saúde das mulheres!

Nele, falamos, portanto, sobre a diferença entre a ginecologia e a obstetrícia, sendo a ginecologia que cuida da saúde do órgão reprodutor feminino como um todo, e a obstetrícia que cuida dos fatores relacionados à reprodução humana.

Falamos que em 2018, foi registrado cerca de 30 mil ginecologistas obstetras no país, segundo a Demografia Médica no Brasil, o que corresponde a 8% do total de médicos registrados na data da pesquisa.

Dessa forma, contamos que o residente em ginecologia e obstetrícia normalmente fica responsável pelas atividades de:

  • acompanhar os pacientes do setor que estejam em regime de internação;
  • substituir eventualmente os médicos preceptores;
  • responsabilizar-se pelos casos de urgência em sua especialidade;
  • realizar o atendimento nos ambulatórios especializados, se possível, sob supervisão direta do preceptor;
  • participar dos plantões da instituição.
  •  

E que normalmente, o primeiro ano de Residência em Ginecologia e a Obstetrícia é voltado para a formação obstétrica.

No segundo ano, a especialização, então, foca em Ginecologia.

E por fim, no terceiro, o médico passa a estudar mais sobre gravidez de alto risco, visitar ambulatórios especializados em Obstetrícia, com treinamento em atendimento de pacientes graves e concluir o aprendizado básico em ultra-sonografia.

Agora, seguindo o nosso TOP 5, das especialidades médicas mais concorridas no mercado brasileiro, chegamos na quinta coloca das mais concorridas, a Anestesiologia!

Essa área não para de crescer e está muito ligada a tecnologia.

O Anestesiologista é responsável por:
  • Prover o estado anestésico antes de um procedimento; #E
  • Avaliar previamente o paciente;
  • Manter otimizada a fisiologia do paciente;
  • Minimizar o impacto da agressão cirúrgica;
  • E Auxiliar no tratamento da dor pós-operatória.

Ela é, então, uma especialidade de muita importância, tanto no pré, durante, quanto no pós operatório

Pois é, voltando um pouquinho na história, há registros que a primeira vez que foi usada uma anestesia foi em 1846, pelo médico cirurgião John Collins, que extraiu um tumor submandibular, sem o paciente, dar sinais de sentir a mínima dor.

E desde lá, as cirurgias, desse modo, passaram a ter anestesias, garantindo a saúde e o bem-estar dos pacientes.

O anestesiologista, além de administrar o medicamento para diminuir ou retirar a dor do paciente, também é responsável, portanto, pelo monitoramento em tempo integral. A fim de garantir a efetividade da aplicação!

Em todas as áreas hospitalares o Anestesiologista é sempre muito solicitado. Ele pode ser encontrado:
  • no centro cirúrgico;
  • também no centro obstétrico;
  • assim como no setor de endoscopia;
  • na hemodinâmica;
  • no pronto atendimento;
  • no setor de eco – cardiografia trans – esofágica;
  • transportando pacientes críticos;
  • avaliando pacientes internados;
  • prescrevendo esquemas analgésicos em pacientes operados ou sob cuidados paliativos;
  • ou ainda, no setor de bió-psias.

E por isso, a rotina de um Anestesiologista pode ser bem variada, dependendo, então, da sua área de atuação. Ele pode, inclusive, estipular os dias de trabalho e as áreas em que deseja atuar. 

Agora falando sobre o mercado de trabalho nessa área, com base em dados de 2018 da Demografia Médica no Brasil, o Conselho Federal de Medicina, o CFM, reconhece mais de 23 mil títulos de Anestesiologia no país. 

Parecem muitos, não é?! Porém ainda há uma certa carência de profissionais especializados nesta área no Brasil.

Dessa forma, ela pode ser uma boa opção para você que é médico e estudante de medicina que ainda não escolheu a sua especialidade!

E falando em escolha de especialidade, a residência médica em Anestesiologia é de acesso direto, sem necessidade de concluir uma outra residência prévia, como é o caso, então, da Clínica Médica.

Na residência médica em anestesiologia são três anos de treinamento em serviço, tendo o primeiro ano voltado para formação de conhecimento nas ciências básicas.

Agora falando em remuneração, um anestesiologista ganha a partir de 14 mil reais por mês, dependendo da forma que, portanto, escolhe trabalhar.

Dessa forma, podendo ser de forma individualizada, sendo membro de equipe de cirurgiões, se submetendo à rotina de toda uma equipe da qual faz parte. 

Como também atuando como não-assalariado ou autônomo, programando os próprios horários de acordo com a disponibilidade.

Interessante, né?!

Por fim, caso você tenha dúvida sobre a sua especialidade, ou como se organizar para estudar para as provas de residência, nós do Medcoach temos um programa ideal para te ajudar!

Continue ligado, que em breve vem mais vídeo por ai !

Portanto, um forte abraço e até mais!

Contudo, se precisar de ajuda, pode entrar em contato com a nossa equipe de especialistas, eles estão prontos para te ajudar.

Portanto, siga-nos nas redes sociais e receba sempre novidades e dicas super importantes: Facebook, Instagram, YoutubeTwitter e Linkedin.

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL