[Vídeo 1] A cruel realidade da residência médica no Brasil

[Vídeo 1] A cruel realidade da residência médica no Brasil

Saiba tudo sobre a Residência Médica no Brasil!

No último século, em nosso país, tivemos uma evolução de médicos registrados quase 4 vezes mais que o aumento da população brasileira e a estimativa é que em 2020 sejam mais de meio milhão de registros.

E sabemos que para um médico se destacar no Brasil, ser especialista é essencial. Mas você conhece a realidade concorrencial da prova de residência médica hoje no Brasil? Quais são as especialidades mais buscadas e como as vagas estão distribuídas pelo país?

Nós montamos uma série em vídeo contando sobre o Universo Médico em nosso país.

Neste primeiro vídeo vamos te mostrar que se você, médico, não se preparar com eficiência nos estudos, não adianta, o sonho da residência não acontece mesmo. A concorrência é muito grande e todos estão se preparando!

Descubra AGORA como ter precisão na hora dos estudos!

Então vamos lá! É só dar o PLAY e conferir!

 

Vá direto para o que te interessa! Confira abaixo os temas abordados em cada minuto do vídeo:

» 00:00 até 00:50 – O contexto do crescimento dos serviços médicos hospitalares e aumento da população médica no Brasil.

» 00:51 até 02:00 – Quantos médicos se formavam em 2012 e quantos se formam hoje no país? Quantos % das vagas de residência médica ofertadas no Brasil são de fato preenchidas?

» 02:01 até 2:46 – Em quais áreas se concentram a maior quantidade das vagas de residência ofertadas? Em quais regiões do Brasil estão concentradas as vagas de residência ofertadas?

» 02:46 até 03:33 – Quantos % dos médicos brasileiros tem residência? E quantos % deles gostariam de ter residência?

» 03:34 até 05:34 – Quais as relações candidato/vaga em áreas específicas em 7 dos hospitais mais cobiçados pelos médicos no Brasil?

» 05:35 até 06:16 – Como os candidatos têm se preparado para as provas de residência médica e quais suas problemáticas?

» 06:17 até 09:16 – Qual a solução para um plano de estudos organizados com métodos eficientes e resultados comprovadamente satisfatórios?


 

Ou confira o conteúdo do vídeo, abaixo:

É totalmente normal o número de médicos no Brasil estar aumentando TANTO. Para você ter noção, no último século a população médica cresceu quase 4 vezes mais que a população brasileira e que até 2020 já serão mais de 500.000 médicos em nosso país.

Isso é normal, e está dentro de um contexto muito bom: o aumento da oferta de serviços médico-hospitalares, especialmente em um país continental como o nosso, com população que já ultrapassa 200 milhões de pessoas.

O problema é quando a estrutura necessária para a formação de todos estes novos médicos não acompanha na mesma moeda o aumento da população médica, como é o caso do Brasil, e aí você tem o nosso cenário de hoje: muitos médicos se formam, mas poucos conseguem uma boa vaga de residência para se especializar.

Quer tem uma noção em números? Em 2012, o Brasil formava 17.267 novos médicos por ano.

Hoje, nós formamos 29.996 médicos por ano, quase o dobro que há 06 anos. E sabe quantas vagas para R1 foram liberadas em 2017, por exemplo? Apenas 22.432! Enquanto estamos formando quase 30 mil médicos por ano, temos apenas pouco mais que 22 mil vagas para R1. Isso sem levar em conta as pessoas que se formaram nos anos anteriores e não passaram de primeira e sem contar também que hoje no Brasil 40% das vagas dos programas de residências ficam ociosas, segundo o estudo Demografia Médica no Brasil – 2018, desenvolvido pela Universidade de São Paulo (USP) em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM) e com o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp).

Ou seja, são poucas vagas ofertadas e quase metade delas sequer são preenchidas. O resultado é uma situação alarmante, que evidencia uma realidade cruel para os futuros médicos brasileiros.

E por que será que essa discrepância tão grande acontece? 

Hoje, aproximadamente 40% das vagas de RM e, portanto, de médicos residentes, estão concentradas em apenas quatro especialidades: Clínica Médica, Pediatria, Cirurgia Geral e Ginecologia e Obstetrícia. A desigualdade de oferta é ainda mais grave em termos das regiões geográficas do Brasil. O eixo Sudeste-Sul do país concentra quase 75% de todas as vagas de residência médica ofertadas nacionalmente, sendo que só a região Sudeste concentra quase 60%.

Hoje, a população médica no Brasil soma 451.777 médicos, e, acredite se quiser, INCRÍVEIS 37,5% deste total NÃO POSSUI nenhum título de especialidade médica. E não é por escolha própria, já que mais de 80% de quem se forma em medicina no Brasil afirma que tem interesse em fazer residência, até porque quem é médico sabe que no mercado brasileiro a residência é fundamental para o seu sucesso profissional.

Nosso objetivo é fazer você ser consciente da realidade, sem ilusões, para compreender que, sem método de estudo e eficiência, você não passa MESMO!

Nós separamos 07 hospitais dos mais cobiçados do Brasil e fizemos uma rápida relação de concorrência em áreas específicas. Dá só uma olhada nestes exemplos:

  1. USP: Vagas previstas para 2019 – 123.

– Nutrição Clínica em Gastroenterologia (61 por vaga)

– Neurocirurgia (22,6 por vaga)

– Dermatologia (16,33 por vaga)

  1. Hospital Santa Marcelina: Disponibiliza 407 vagas.

– Onco-Hematologia (22 por vaga).

  1. Hospital Sírio Libanês: Vagas previstas para 2019: 57

– Cuidado à Saúde da Criança e do Adolescente (20 por vaga).

  1. Hospital de Câncer de Barretos: 46 vagas para Residência Multiprofissional

– Pediatria Oncológica (14 por vaga).

  1. Universidade Federal do Rio Grande do Norte:

– 23,5 por vaga: Atenção à Saúde da Criança, Terapia Intensiva Adulto e Terapia Intensiva Neonatal.

  1. Universidade do Estado do Rio de Janeiro: 96 vagas disponíveis

– Cirurgia Plástica (44 por vaga)

  1. Universidade Federal do Paraná: 104 vagas disponíveis.

– Dermatologia (37,5 por vaga)

 

É de extrema importância que você tome decisões sobre quais são os hospitais e provas que você quer prestar. Dê o primeiro passo e comece a analisar quais serão as suas prioridades:

 

São exemplos que comprovam o que você já sabe. Os processos seletivos de residência médica são considerados muito mais difíceis que os vestibulares de medicina e hoje, no Brasil, todos os médicos estão se esforçando e dedicando ao máximo para conquistar uma vaga.

Pesquisa realizada com amostragem de médicos aponta que a maioria dos candidatos com poder aquisitivo apostam em cursinhos intensivos preparatórios, mas, diante da enormidade do conteúdo ofertado pelos cursos, os candidatos não sabem o que priorizar e entendem muito pouco de método de estudo, ou seja, altamente ineficiente.

Outros preferem estudar sozinho, e aí o problema se intensifica, já que nestes casos a importância da responsabilidade do candidato, de um planejamento de estudos assertivo e de organização no seu dia a dia aumentam.

E qual é então a nossa sugestão? Porque SIM, nós temos uma solução para este cenário! E uma solução comprovada, testada já há anos e com métricas que garantem o seu resultado. Dos médicos que fazem nosso programa:

– 74% são aprovados na residência escolhida;

– 63% passaram em 3 ou mais residências;

– 71% aprenderam a controlar a ansiedade;

– 82% sentem mudança significativa na compreensão do que é estudar de forma eficiente.

E será que é mágica? Não! É racionalidade! Quando você opta pelo programa Medcoach, todas as estatísticas do mercado da residência médica no Brasil são levadas em conta PARA VOCÊ.

Nosso trabalho aqui é pensar em tudo para que você apenas precise estudar. Você terá acompanhamento individual e personalizado durante o ano todo por um treinador especialista em performance de estudos e provas e será feita uma análise comportamental e profissional para que você desenvolva foco em seus objetivos, aumentando a performance em seus estudos com plano de ação semanal, identificando quais são seus pontos fortes e fracos, tanto em termos comportamentais quanto teóricos. Sim, teóricos também!

Nosso software exclusivo de simulados, com mais de 25 mil questões, faz automaticamente um verdadeiro MAPA DO SEU CONHECIMENTO em Medicina, ajudando seu estudo a ser focado no que você precisa. Isso é eficiência e é isso que é necessário para vencer a concorrência: fazer o seu tempo render mais que o deles!

Para isso, na prática, nós montamos para você um PLANO DE AÇÃO. Neste plano serão contemplados métodos de aprendizado diversos, como resumos, flashcards, mapa mental, microplanejamento, anotações, dentre outros, tudo feito de acordo com o seu estágio de conhecimento. Seu treinador irá sempre ajudá-lo a controlar o lado psicológico, como ansiedade e nervosismo, aumentando a energia e a motivação para manter o rendimento nos estudos.

Afinal, acredite se quiser, as principais dificuldades apontadas por médicos na hora da prova de residência de hospitais altamente concorridos NÃO TEM NADA A VER COM MEDICINA, e sim com organização e aspectos psicológicos.

Tá vendo? Tem solução SIM! E não é mágica que 74% de quem faz é aprovado na sua escolha principal.

Nós entendemos o mercado médico no Brasil, nós sabemos as estatísticas, e nós somos especialistas em fazer você ser eficiente. E, em um mercado como este da residência médica, se você não for eficiente, você acabou de ver que não tem vida fácil!

 


Se gostou deste artigo, fique ligado no próximo vídeo da série: Quais as vantagens de se fazer residência médica no Brasil?

 

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL