[Vídeo 18] Marcio entrevista Dr. Rodrigo Rosique – Parte 2

[Vídeo 18] Marcio entrevista Dr. Rodrigo Rosique – Parte 2

A série Universo Médico apresentou pra você semana passada o Dr. Rodrigo Rosique, que é formado em medicina pela USP-RP, especialista em cirurgia plástica e professor adjunto de cirurgia plástica da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Na primeira parte da entrevista ele nos contou tudo sobre como foi a escolha pela medicina, como foi o processo de escolha da especialidade e a preparação para a residência médica.

Hoje voltamos com a segunda parte da entrevista, que conta com várias dicas e experiências que foram importantes para que hoje o Dr. Rodrigo seja tão renomado no mercado médico. Um caso e tanto para você se inspirar!

Aperte o PLAY e confira tudo que ele nos contou.

Vá direto para o que te interessa! Confira abaixo os temas abordados em cada minuto do vídeo:



» 00:01 até 00:15 – Apresentação Dr. Rodrigo Rosique. 

» 00:16 até 02:40 – Como é a rotina e o dia a dia do Dr. Rodrigo hoje.

» 02:41  até 04:30 – São as suas escolhas e decisões que construirão a sua rotina.

» 04:31 até 07:59 – Dr. Rodrigo dá dicas e conselhos para escolher por se especializar. “Eu sou muito otimista com relação a essa medicina especializada.”

» 08:00 até 08:44 – A clientela busca por especialistas específicos.

» 08:45 até 11:39 – O médico também precisa ter noção sobre negócios, marketing e outros assuntos para se destacar da concorrência.

» 11:40 até 13:38 – Comentários sobre a medicina no Brasil e agradecimentos ao Dr. Rodrigo Rosique.


Ou confira o conteúdo do vídeo, abaixo:

No post de hoje retomamos a entrevista com o Dr. Rodrigo Rosique, ele já nos contou como foi toda sua trajetória na medicina, faculdade, escolha da especialidade e até acabar a residência médica. 

Nesta segunda parte, perguntamos a ele como está sendo sua vida agora, como é ser de fato um cirurgião plástico e como é o seu dia a dia. 

Ele começou respondendo com uma mensagem para os futuros residentes, dizendo que você nunca deve escolher sua especialidade baseado no dia a dia da residência médica, que segundo ele, não tem nada a ver com a especialidade em si.

Para ele, o dia a dia da cirurgia plástica é relativamente tranquilo. Tendo duas fases, a fase de alta temporada que são as fases de férias ou próximo as férias, sendo 90% clientes mulheres e principalmente mães. Então nos meses dezembro, janeiro e julho a agenda é bem movimentada.

E nos meses de baixa temporada é mais tranquilo, operando no inicio da semana (segunda, terça e quarta-feira) e deixando quinta e sexta para consultas. Os finais de semana são todos livres, sem plantão a noite, mas claro se algum paciente precisar de um atendimento fora de hora – o que é muito raro – ele vai atender. 

Ele quis deixar bem claro que o dia a dia dele na residência médica não tem nada a ver com o dia a dia dele hoje como cirurgião plástico.

Aproveitando a mensagem do Dr. Rodrigo contamos que aqui no Medcoach já vimos vários casos de médicos que abandonam a residência médica por achar que a rotina será a mesma após terminar.

Ele diz também que ao longo da vida vão aparecendo convites, muitas oportunidades e você deve saber falar sim ou não.

Como por exemplo, o Dr. tem amigos da mesma especialidade que ele que possuem uma rotina mais estressante pois aceitaram convites, como ser Diretor Clínico de um hospital e etc.

Se for isso que você quer, tudo bem, mas tenha sempre em mente que isso terá um impacto muito grande na sua vida.

Pra finalizar a entrevista, pedimos ao Dr. Rodrigo que deixasse uma mensagem para quem está se preparando para as provas de residência médica, como ele vê a medicina no futuro, o mercado médico, até mesmo na cirurgia plástica…como ele encara a medicina e o crescimento do número de médicos a cada ano que passa. 

Para responder a pergunta, o Dr. usou as palavras do pai, que para ele esse processo de crescimento na medicina já acontece há muito tempo, afinal o pai teve 4 filhos e os 4 optaram pela medicina.

Seu pai então falava que com essa tendência de cada vez formar mais médicos, irá se formar então um vale, uma separação entre uma massa grande de médicos, pra ele infelizmente, sem especialização e outra massa mais especifica de médicos especializados. 


Está perdido e não sabe qual caminho seguir na medicina? Clique no link abaixo e resolva isto:


O conselho que ele deixa então é que o médico que está se formando agora ele deve colocar todos os esforços dele para não ficar na massa de médicos sem especialização. 

Porque essa massa que a cada dia aumenta ela será cada vez mais desvalorizada, os honorários serão piores, serão cada vez mais dependentes de planos de saúde e politicas publicas.  

Enquanto na massa de especialistas você tem um fôlego para poder se diferenciar e crescer. 

O Dr. Rodrigo se diz muito otimista em relação a essa medicina especializada, e a tendência que ele vê dentro das especializações, são as sub-especialidades. 

Então ele acredita que quem conseguir se especializar cada vez mais e se tornar especifico para um  determinado nicho e em um determinado tipo de procedimento, para ele, este mercado será muito grande.

Ele cita seu próprio exemplo, dizendo que ele busca sempre se sub-especializar cada vez mais e sente que ao invés de restringir a clientela, só ampliou ainda mais. 

E isso porque o cliente que procura um procedimento especifico, ele te acha, ainda mais hoje com as ferramentas de busca que facilitam ainda mais. No caso dele, já atendeu pacientes da Europa, África, Estados Unidos, Asia e etc.

Ao final da entrevista o Dr. Rodrigo deixa uma mensagem final dizendo que, no mundo em que vivemos hoje, de muita concorrência, não se pode ficar somente restrito ao seu ofício.

Ao mesmo tempo que ele está lendo sobre cirurgia plástica, ele busca sempre ler sobre marketing, inteligência interpessoal/intrapessoal, porque isso agrega e é fundamental. 

É tão importante quanto a técnica diária que você vai empregar nos seus clientes, porque hoje o que os especialistas vendem é mais uma experiência do que simplesmente o ato cirúrgico em si. E existem várias variáveis para que essa experiência seja boa.

E assim terminamos a entrevista com o Dr. Rodrigo Rosique, um caso e tanto para você, futuro residente se espelhar.

Esperamos que tenham gostado do conteúdo desse vídeo. E continuem ligados que vem muito mais conteúdo por ai!!

Conteúdos relevantes

Deixe um comentário

Dar nossa contribuição para a carreira médica é o melhor jeito de contribuir com a evolução da saúde no país. Junte-se a mais de 35 mil médicos e receba dicas e conteúdo exclusivo.

RECEBA GRÁTIS CONTEÚDOS EM SEU E-MAIL